Tamanho do texto

Um dos favoritos, Gabriel Medina perdeu a primeira bateria da etapa e foi eliminado do evento após a derrota para o wildcard na repescagem

Ian Gouveia em Margaret River, segunda etapa do mundial de surfe de 2017
WSL/ Matt Dunbar
Ian Gouveia em Margaret River, segunda etapa do mundial de surfe de 2017

A segunda fase do mundial de surfe não começou bem para Gabriel Medina. Depois de ficar na segunda colocação na primeira bateria do evento, o brasileiro foi para a repescagem. Sem sucesso também no segundo round, o local de Maresias perdeu para Jacob Willcox, de 20 anos, novato australiano convidado para competir o Margaret River Pro.

LEIA TAMBÉM: Saiba tudo sobre o surfe e estilo de vida do esporte

"Quando você está tão acostumado com o mar, as correntes, o swell e sabe como tudo se move, além de chegar a dormir em sua própria cama, tudo acrescenta-se", disse Willcox. "Eu tenho muito respeito por Gabriel e pela maneira como ele surfa, então fiquei tão feliz em derrubá-lo no meu próprio quintal", afirmou o jovem surfista, que desbancou o campeão mundial de surfe de 2014.

Em compensação, seis brasileiros continuam na competição e vão entrar na água para o terceiro round. Jessé Mendes, Ian Gouveia e Caio Ibelli os campeões de suas respectivas baterias do primeiro round e já garantiram suas vagas direto para o terceiro. Na repescagem, Adriano de Souza desbancou o também brasileiro Jadson André, Filipinho Toledo venceu Joan Duru e Miguel Pupo fechou a lista dos brasileiros durante a bateria contra Stuart Kennedy.

"Fico contente pela vitória e, infelizmente, foi contra um amigo, o Jadson (André), que precisava de um bom resultado como eu, mas Graças a Deus as ondas vieram para mim", disse Adriano de Souza, o Mineirinho. "Eu já venho para cá há mais de 10 anos, então conheço bem essa onda e aqui é um lugar que você tem que estar preparado pra qualquer condição. Esse campeonato é assim, de ondas gigantes, condições extremas, então a gente já vem pra cá preparado. Na verdade, eu surfo pra passar baterias, independente dos scores, procuro sempre fazer o meu melhor e estou feliz com a vitória", completou o campeão mundial de 2015.

LEIA TAMBÉM: Ítalo Ferreira arranca primeira nota 10 do ano pelo circuito mundial de surfe

Confira as baterias da terceira fase:

1ª: Kelly Slater (EUA) X Jack Freestone (AUS)
2ª: Julian Wilson (AUS) x Miguel Pupo (BRA)
3ª: Owen Wright (AUS) x Ian Gouveia (BRA)
4ª Michel Bourex (TAH) x Kanoa Igarashi (EUA)
5ª: Conner Coffin (EUA) x Adrian Buchan (AUS)
6ª: John John Florence (HAV) x Jacob Willcox (AUS)
7ª: Jordy Smith (AFR) x Jessé Mendes (BRA)
8ª: Sebastian Zietz (HAV) x Caio Ibelli (BRA)
9ª: Adriano de Souza (BRA) x Bede Durbidge (AUS)
10ª: Joel Parkinson (AUS) x Jeremy Flores (FRA)
11ª: Filipe Toledo (BRA) x Connor O'Leary (AUS)
12ª: Kolohe Andino (EUA) x Nat Young (EUA)

LEIA TAMBÉM: Australiana é atacada por águas-vivas durante bateria do mundial de surfe

A próxima chamada do Drug Aware Margaret River Pro acontecerá às 20h desta sexta-feira (31), horário de Brasília. O terceiro round da segunda etapa do mundial terá início com o confronto entre o 11 vezes campeão mundial de surfe Kelly Slater e o australiano Jack Freestone, de 24 anos.

    Leia tudo sobre: surfe