Tamanho do texto

Chris Bertish deixou saiu sozinho do Marrocos e 93 dias depois, pisou em terra firme no Caribe; o surfista é o primeiro a realizar o feito de SUP

Sul-africano Chris Bertish, 43 anos
Reprodução/ Facebook
Sul-africano Chris Bertish, 43 anos

Chris Bertish completou nesta quinta-feira (9), sua trajetória pelo Oceano Atlântico remando de stand up paddle. O sul-africano começou o percurso em 6 de dezembro de 2016, quando saiu da cidade de Agadir, no Marrocos. Em 20 de dezembro, se encontrava nas Ilhas Canárias, na Espanha.

LEIA TAMBÉM: Italiano pega uma das maiores ondas do mundo em Portugal; assista

Durante três meses, o sul-africano remou o equivalente a uma maratona por dia. Toda a viagem levou no total, cerca de 4 mil milhas de mar aberto, ou seja, 6,4 mil quilômetros. Ao alcançar o porto de Antígua, no Caribe, Chris Bertish foi recebido pela família, amigos e espectadores, que o aplaudiam emocionados e observavam o homem pisar em terra firme pela primeira vez em 93 dias.

A prancha utilizada para o percurso é diferente das convencionais e foi feita sob medida, tendo seis metros de comprimento e uma cabine de 1,72m, tamanho exato do surfista quando está deitado.

LEIA TAMBÉM: Kelly Slater polemiza ao pedir morte de tubarões; veja o porquê

Trajetória

"Eu passei por várias tempestade e tempos fechados... Foi bem difícil de lidar", confessou Chris ao "Times Live". "Não é tão difícil quando estas condições acontecem por alguns dias. Mas quando passa a ser uma coisa diária, por cerca de semanas, complica por eu estar no meio do mar".

E não foram só fatores climáticos que dificultaram a rota, a hora de dormir era uma das mais difíceis para o surfista. "As noites tornam-se absurdamente longas. Elas eram como maratonas de resistência mental. Além disso, estava com lesões, um ombro machucado e queimaduras", disse. "Minhas mãos estavam muito danificadas de tanto remar, cheias de cortes e arranhões".

LEIA TAMBÉM: Três jovens promessas do surfe brasileiro para ficar de olho em 2017

Aos 43 anos, Chris Bertish afirma que este é apenas um projeto e não pensa em parar tão cedo. "Não há limites quanto ao que é possível, além do que você definiu para si mesmo. Então sonhe grande e vá atrás deles", disse o sul-africano.

    Leia tudo sobre: surfe