Tamanho do texto

Dona de quatro medalhas de ouro e uma de bronze nas Olimpíadas do Rio de Janeiro, em 2016, confessou ter sido uma das vítimas de Larry Nassar

Simone Biles
Reprodução
Simone Biles

Apesa de jovem, Simone Biles é a ginasta mais condecorada em mundial pelos Estados Unidos. Em sua primeira participação em Jogos Olímpicos, no Rio 2016, foram cinco medalhas, sendo quatro delas de ouro. Aos 20 anos de idade, a norte-americana revelou ter sido uma das vítimas de Larry Nassar, ex-médico da seleção de ginástica do país.

LEIA TAMBÉM: Ex-médico da seleção dos EUA confessa abusos sexuais de ginastas

A revelação de Simone Biles a inclui na lista de pelo menos 140 mulhers que teriam sofrido abusos do homem, que foi condenado em dezembro de 2017 a 60 anos de prisão por conta de pornografia infantil. A declaração foi feita por meio de uma carta, publicada nas redes sociais da ginasta.

Feelings... 💭

Uma publicação compartilhada por Simone Biles (@simonebiles) em

LEIA TAMBÉM: Simone Biles posta vídeo sob efeito de anestesia e arranca risadas; assista

Leia na íntegra:

A maioria de vocês me conhece como uma menina animada, feliz e cheia de energia. Mas ultimamente venho me sentindo mal e quanto mais eu tento calar a voz na minha cabeça, mais alto ela grita. Não tenho mais medo de contar minha história.

Eu também sou uma das muitas sobrevitentes que foram abusadas sexualmente por Larry Nassar . Por favor, acreditem quando eu digo que foi muito mais difícil falar estas palavras em voz alta do que está sendo agora colocar no papel. Há muitas razões pelas quais eu fiquei relutando em compartilhar minha história, mas agora eu sei que não é minha culpa.

Não é normal receber qualquer tipo de tratamento de um médico e se referir a ele horrivelmente como tratamento 'especial'. Este comportamento é totalmente inaceitável, abominável e abusivo, especialmente vindo de alguém que diziam que você devia confiar.

Por muitas vezes me questionei. Eu estava sendo muito ingênua? Foi minha culpa? Agora eu sei responder a estas perguntas. Não. Não foi minha culpa. Não, eu não irei e nem devo carregar uma culpa que pertence a Larry Nassar, USAG e outros.

LEIA TAMBÉM: Médico acusado por ginastas de abuso sexual é condenado a 60 anos de prisão

É impossivelmente difícil de reviver essas experiências e quebra meu coração ainda mais pensar que enquanto eu trabalho em busca do meu sonho de competir Tóquio 2020 , eu vou ter que retornar à mesma instalação de treinamento onde eu fui abusada.

Depois de ouvir as corajosas histórias das minhas amigas e outras sobreviventes, eu sei que essa experiência terrível não me define. Eu sou muito mais do que isso. Eu sou única, inteligente, talentosa, motivada e apaixonada. Eu prometi a mim mesmo que a minha história será bem maior do que isso, e eu prometo a todos vocês que eu nunca irei desistir. Eu vou competir com todo o meu coração e alma e eu nunca fui uma desistente. Eu não vou deixar que um homem e os outros que permitiram ele, de roubar meu amor e alegria.

Nós precisamos saber o motivo pelo qual isto foi permitido de acontecer por tanto tempo com tantas de nós. Nós precisamos ter certeza de que algo como isto nunca mais irá acontecer.

Enquanto eu continuo trabalhando com a minha dor , eu peço gentilmente a todos que respeitem a minha privacidade. Isto é um processo e um que eu preciso de mais tempo para trabalhar essas coisas dentro de mim. Beijos, Simone Biles.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.