Thiago Zelda é um dos pilares de uma das maiores equipes nacionais de Free Fire, a Los Grandes
Reprodução
Thiago Zelda é um dos pilares de uma das maiores equipes nacionais de Free Fire, a Los Grandes

Thiago Vieira, popularmente conhecido no cenário do Free Fire como Zelda, é reconhecido como a primeira pessoa a estudar e levar ao mercado a placa de captura específica para o game no Brasil. A missão em transmitir em alta qualidade som e imagem do Free Fire do celular para o computador fez com que o ex-chefe de TI do estado de Minas Gerais mudasse a forma de jogar e de atrair novos usuários ao jogo no país.

Com o feito, Zelda se tornou autoridade na modalidade no Brasil e hoje é um dos pilares de uma das maiores equipes nacionais, a Los Grandes. A criação da placa de captura ocorreu em dezembro de 2018, quando Zelda morava em um sítio na cidade de Betim (MG). Aficionado por games desde a infância, Thiago Vieira havia deixado o cargo de diretor de TI do governo de Minas Gerais e trabalhava pela estruturação de sua primeira Gaming House.

A ideia da criação da placa veio através da necessidade do mercado e a falta de estudo sobre ela no Brasil. A transmissão do game, que perdia qualidade a grande parte do público, resgatou o poder do Free Fire no Brasil e valorizou o mercado nesse aspecto.

“Vamos especificar que é um Iphone, a placa pega todo áudio e vídeo dele e envia em até 4k para o computador. O computador faz uma transmissão, com alta qualidade, para o YouTube, Nimo, Booyah, Twitch, entre outras plataformas. Eu fui o pioneiro em trazer, estudar a placa de captura e aprender os bugs dela para criar vídeos e dar consultorias aos maiores streamers do mercado, no caso do Free Fire”, explica Thiago.

O feito de Zelda revolucionou o mundo dos gamers. O uso do celular com o máximo de desempenho e a transmissão com maior qualidade, elevou a competitividade do jogo. Com uma maior produção de conteúdo, o Free Fire se popularizou. O aumento da qualidade do jogo facilitou o acesso à placa de captura e aumentou o número de pessoas que ingressam na carreira como streamer. A partir do momento que a placa de captura chegou ao Free Fire, Zelda foi procurado por grandes streamers do mercado, incluindo Nobru, Pai da Fac, Cerol, entre outros gamers, que ultrapassam milhões de inscritos em seus respectivos canais do Youtube.

Leia Também

Com isso, começou a atuar em consultoria, ensinando pessoas usarem o sistema para melhorar a qualidade e performance em partidas do game. Desta forma, Thiago Vieira chegou ao seu cargo atua como manager da Los Grandes, uma das principais equipes do cenário nacional dos E-sports no Brasil. “O pioneirismo na criação da placa de captura fez com que eu recebesse o convite para entrar para a Los Grandes. O engraçado é que se você perguntar para qualquer streamer grande, das antigas, sobre a inovação do mercado, vão falar do Zelda”, brincou.


Sobre placa de captura no Free Fire

A placa de captura tem a função de fazer a transmissão dos jogos para as plataformas. Antes do Free Fire, Thiago estudou Sistema de Informação na PUC Minas e começou sua jornada como estagiário no governo de Minas e logo depois, se tornou chefe de departamento de Tecnologia da Informação. Além disso, gerenciou uma empresa de pavimentação asfáltica da família. Hoje, ele é Manager da Los Grandes, uma das equipes mais tradicionais do jogo.

“O manager é o maior cargo de gestão dentro da equipe, na atuação dos jogadores no lado profissional e pessoal. Nesta posição, é importante saber até onde cobrar o atleta, mas, ao mesmo tempo, não o deixar relaxar. Ele vai cuidar de todas as atividades do dia e dos horários, para que tudo seja cumprido da devida maneira. O manager também faz a ponte e a oferta na compra de jogadores”, descreveu Zelda, que viu a Los Grandes após sua chegada obter oito conquistas no cenário do Free Fire, com destaque para a vitória na Copa Nobru.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários