Toshihiko Koga
Reprodução / Instagram
Toshihiko Koga

O judô está de luto. Lenda do esporte, o japonês Toshihiko Koga , de 53 anos, teve a morte confirmada nesta quarta-feira, em Kawasaki, vizinha à capital Tóquio, no Japão. Vítima de câncer , o campeão olímpico em nas Olimpíadas de Barcelona, em 1992, deixa como legado a perfeita execução do ippon 'seoi nage', técnica na qual atira o adversário por cima do ombro, além de inesquecíveis conquistas: prata em Atlanta 1996, três títulos mundiais (Belgrado 1989, Barcelona 1991 e Chiba 1995) e um um bronze no Mundial de Essen, em 1987.


De acordo com a imprensa japonesa, o ex-judoca foi hospitalizado em 2020 para uma cirurgia de emergência para a retirada de um rim comprometido pela doença. Referência para grandes nomes do esporte, Koga recebeu uma série de homenagens ao redor do mundo. Bronze nos Jogos Olímpicos de Atenas, em 2004, Flávio Canto prestou sua homenagem ao ídolo.

"A sua última olimpíada foi minha primeira. Ele já era uma lenda e eu apenas mais uma vítima do seu mágico tokui waza. Toshihiko Koga, você inspirou toda a nossa geração. Vai em paz, meu amigo", postou Canto, em sua conta no Instagram.

Considerado um dos melhores judocas de todos os tempos, o francês Teddy Rinner prestou condolências à família e ao povo japonês. Campeão olímpico nos Jogos de Londres 2012 e do Rio 2016, o judoca, que ainda foi bronze em Pequim 2008 e possui oito títulos mundiais, algo inédito no esporte, lamentou a perda às vésperas das Olimpíadas de Tóquio.

"Meu grande respeito a Toshihiko Koga e apoio aos familiares. Meu coração está com todos os japoneses neste momento e a todos da família do judô", postou o judoca, referência na categoria acima de 100kg.

Celebridade esportiva no Japão, Koga chegou a comandar a equipe nacional feminina de judô e estava na lista de personalidades para participar do revezamento da tocha olímpica em Saga, sua cidade natal no sudoeste do Japão.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários