John Geddert
Reprodução
John Geddert

Ex-técnico da seleção americana de ginástica artística, John Geddert foi encontrado sem vida nesta quinta-feira (25). Segundo informações de Dana Nessel, porta-voz da procuradoria geral do estado de Michigan, nos EUA, o ex-treinador, que tinha 63 anos, se matou usando uma arma de fogo. O suicídio aconteceu horas após Geddert ter sido formalmente  acusado de cometer diversos crimes, entre eles abusos sexuais, tráfico de pessoas, organização criminosa, dentre outros.


Geddert, que foi campeão olímpico dos Jogos de Londres 2012, vinha sendo investigado há três anos, após acusações feitas contra ele por ex-ginastas que testemunharam no julgamento do médico do time de ginástica americano Larry Nassar .

Ele trabalhou durante anos na academia de Geddert, que treinou, entre outros, o campeão mundial de 2011, Jordi Wieber, que o acusou de saber e permitir o abuso sexual de Nassar. Outras ex-ginastas atribuíram a ele abusos físicos e psicológicos, e duas delas também abusos sexuais.

Você viu?

Geddert, que vinha negando as acusações, fundou em 1996 um dos mais conceituados centros de treinamento dos Estados Unidos, o Twistars USA, que dirigia com sua esposa.

Como resultado das primeiras investigações em 2018, ele foi suspenso da prática de treinador pela federação americana, USA Gymnastics, e decidiu se aposentar. Ele transferiu a propriedade da academia para a esposa, mas ela acabou vendendo as instalações. Era uma sala do complexo onde Nassar cometeu os abusos.

Antes de ser implicado no escândalo médico, o treinador saiu ileso de outras acusações de abuso. Um treinador contratado pela Twistar USA informou o presidente da USA Gymnastics Steve Penny em 2013 - também acusado de encobrir o caso Nassar - sobre o abuso físico que viu no ginásio e o assédio sexual que ela e algumas ginastas sofreram.

O crime de tráfico de pessoas se deu por obrigar, por uma década, atletas - seis deles menores - a um regime de treinamento que resultou em ferimentos. Os dois abusos sexuais teriam sido cometidos em duas vítimas de 13 e 16 anos. E a acusação de organização criminosa estava relacionada a crimes de Nassar em sua própria academia.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários