Ataque de tubarão
Reprodução
Ataque de tubarão

O Bodyboarder Charles Cernobori, de 55 anos, morreu no domingo após ser mordido por um tubarão perto de Broome, na Austrália Ocidental, marcando o oitavo ataque fatal de tubarão no país este ano. No último, um surfista desapareceu perto de Espereance .

"Por volta das 8h45 desta manhã, 22 de novembro de 2020, a polícia foi avisada de um ataque fatal de tubarão em Cable Beach. O homem foi resgatado da água e tratado antes da chegada da ambulância St. John. Tragicamente, ele, um residente local com cerca de 50 anos, morreu em conseqüência dos ferimentos", disse a Polícia da Austrália Ocidental, em um comunicado.

A vítima estava praticando bodyboard no ponto turístico de Cable Beach, quando foi mordido no braço e na coxa pelo que as autoridades suspeitam ser um tubarão tigre. Ele não pôde ser salvo, apesar dos esforços de um casal que estava na praia, o trouxe para a costa e chamou os serviços de emergência. Troy Ridley e sua esposa Renee, que notaram o bodyboarder e um rastro de sangue na água, falaram sobre o ocorrido.

“Os ferimentos que ele sofreu foram horríveis e algo que ninguém deveria ver. Foi terrível", afirmou Troy.

As filhas de Charles escrevaram sobre a perda. "O amor deixa uma memória que ninguém pode roubar, mas a morte deixa uma memória que ninguém pode curar. Adeus não são para sempre. As despedidas não são o fim. Eles simplesmente significam que vou sentir sua falta. Até nos encontrarmos novamente", afirmara.

A parceira de Cernobori, Sandra Howard, por sua vez, postou uma mensagem triste sobre sua perda no Facebook. "É com o coração pesado que faço isso, gostaria de deixar minha família e amigos no Facebook que meu querido CHARLIE foi tirado de mim hoje, meu coração está partido, amo você para sempre Charlie", escreveu ela .

Cientistas do Departamento de Indústrias Primárias e Desenvolvimento Regional estão ajudando a Polícia da WA a confirmar as espécies de tubarão envolvida. Porém, tempestades e chuvas noturnas em Broome dificultaram o patrulhamento terrestre do Fisheries, com a agência monitorando praias populares como medida de segurança pública.

Vale lembrar que apenas seis semanas se passaram desde o último ataque fatal de tubarão, novamente na Austrália Ocidental, que marcou o maior número de mortes por tubarões no país desde 1934. Os restos mortais da vítima naquele ataque de outubro não foram encontrados, embora sua prancha de surf tenha sido.

Os ataques deste ano ocorreram em vários estados diferentes, incluindo Queensland e New South Wales. Entre eles está um mergulhador que também desapareceu em janeiro. Seu corpo também nunca foi encontrado.

Para se ter uma ideia do aumento deste ano, não houve mortes por ataque de tubarão na Austrália em 2019. A última vez que o país teve sete mortes por ataque de tubarão por ano foi em 1934. O maior número anual registrado data de 1929, com nove mortes.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários