O paraquedista amazonense Erick Lima saltou de uma antena telefônica em setembro de 2019, na modalidade "Base Jump", mas acabou caindo de uma altura de quase 120 metros. O paraquedas não abriu, mas ele teve a queda amortecida ao bater num fio de alta tensão.

erick lima
Reprodução
Erick Lima caiu de uma altura de 120 metros


O salto foi feito no km 212 da AM-010, e o paraquedista caiu no meio do nada, em um lugar que não tinha sinal telefônico, ou seja, não tinha como ele pedir socorr.o

"Fez um barulho da explosão de quando bateu no fio do rompimento da rede elétrica. Nessa hora a gente pensou: "o Erick morreu, ou pela queda ou pelo choque"disse Tito Ribeiro, um dos amigos que acompanhava Erick na ocasião, para o "Esporte Espetacular".

Erick não morreu, uma ambulância já ocupada por uma pessoa passou pela estrada e outro amigo que acompanhava o rapaz acenou para o veículo. O rapaz foi atendido e conduzido de avião para Manaus.


O paraquedista quebrou o fêmur da perna esquerda em sete partes, teve cinco costelas quebradas, fissura na coluna cervical e politraumatismo craniano. Ele chegou a ficar 10 dias em como, chocando até médicos com sua recuperação.

O retorno

Depois meses depois do acidente, Erick deixou a cama e foi para a cadeira de rodas, quatro meses depois ele voltou a andar e 362 dias depois decidiu voltar a saltar.

No dia 11 de setembro de 2020, agora saltando do avião e ao lado de amigos e até mesmo o presidente da Confederação Brasileira de Paraquedismo, Breno Melo, Erick tornou seu sonho realidade: "Ninguém faz ideia do sacrifício que foi o último ano", disse.

"Sobreviver a essas dores era a consciência constante e inabalável de que eu ia voltar a andar. De que eu ia voltar a voar. Ninguém faz ideia do sacrifício que foi o último ano. Eu posso olhar tudo e dizer que estou aqui, estou de volta", completou Erick Lima.

    Veja Também

      Mostrar mais