Tamanho do texto

A alemã Kristina Vogel, medalhista no Rio, se chocou contra outro ciclista durante treinamento, sofrendo lesões na coluna vertebral

A bicampeã olímpica perdeu o movimento das pernas após acidente em treino
Reprodução / Getty Images
A bicampeã olímpica perdeu o movimento das pernas após acidente em treino

A bicampeã olímpica de ciclismo, Kristina Vogel , anunciou que ficou tetraplégica após sofrer lesões na coluna vertebral em acidente durante um treinamento.

Leia também: Ciclista sofre parada cardíaca após acidente em prova e morre no hospital

Vogel, que tem 27 anos, se tornou bicampeã olímpica após receber medalhas de ouro nas olimpíadas de Londres em 2012 e no Rio de Janeiro em 2016, onde também levou um bronze. 

A ciclista alemã, que também foi campeã mundial 11 vezes, revelou para a revista alemã Der Spiegel que não voltará a caminhar. 

“É uma merda, não posso dizer de outra forma. Aconteça o que acontecer, sei que não voltarei mais a caminhar”, disse Vogel. 

Leia também: Sob efeito de drogas, astro do esporte é preso após espancar prostituta em hotel

A atleta afirmou que busca aceitar o mais rápido sua nova condição para poder superar o trauma. 

“Mas eu acredito que quanto mais cedo você aceitar uma nova situação, mais cedo você aprenderá a lidar com isso”. 

No último dia 26 de junho, Vogel treinava para o Grande Prêmio da Alemanha quando se chocou com outro ciclista em uma pista na cidade de Cottbus, região leste do país. Ela foi levada de helicóptero para Berlim, onde foi colocada em coma induzido antes de passar por uma série de cirurgias 

Desde então, a família e equipe da alemã adotaram absoluto sigilo sobre o estado de saúde de Vogel e pouco se sabia sobre a real situação da atleta. 

Após essa primeira declaração, a ciclista afirmou que pretende realizar uma entrevista coletiva na próxima quarta-feira.

Leia também: Ex-atleta alemão morre aos 52 anos por conta de uma picada de inseto

"Eu não queria que as pessoas me vissem lesionada. Agora posso dizer que cheguei a um ponto em que posso dizer: ‘estou aqui e estou bem’. Eu ainda sou a mesma pessoa maluca. Eu quero ser uma fonte de motivação para os outros”, finalizou a bicampeão olímpica .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.