Tamanho do texto

Competidores homens e um técnico que não tiveram seus nomes expostos, foram acusados de violentar sexualmente as garotas

Por meio de comunicado, casos de tentativas de estupro e abuso com atletas finlandesas são expostos
Divulgação
Por meio de comunicado, casos de tentativas de estupro e abuso com atletas finlandesas são expostos

A Federação de Esportes Estudantis da Finlândia(OLL) tornou público casos de assédios sexuais e tentativa de estupro com jovens finlandesas durante os Jogos Universitários Europeus, que acontecem entre os dias 15 e 28 de julho, em Coimbra, Portugal.

Leia também: Cristiano Ronaldo e James Rodríguez terão que pagar por crimes fiscais

Através do comunicado, a Federação questionou a postura do presidente da EUSA (Associação Europeia de Esportes Universitários) e relata a negligencia da organização perante o caso com as finlandesas .

A OLL também exigiu que a EUSA leve a sério os incidentes e melhore significativamente as suas práticas e métodos de tratamento dos casos de assédio sexual , bem como suas atitudes.

Leia também: Presidente da Federação Alemã de Futebol lamenta postura sobre o caso com Özil

A denúncia sobre as finlandesas foi divulgada no site oficial da Federação:

‘’Casos graves de assédio sexual, agressão sexual e tentativa de violação ocorreram nos Jogos da EUSA. Atletas do sexo masculino, bem como um treinador masculino mais velho do mesmo país foram os autores, enquanto as principais vítimas foram atletas femininas finlandesas. Ambos os abusos físicos e verbais ocorreram, e isso culminou na tentativa de estupro de uma atleta finlandesa. Tudo foi testemunhado por atletas de vários países, alguns dos quais também foram alvos de abusos .”

E continuou. “Em cooperação com as atletas femininas finlandesas em questão, a Associação Finlandesa de Desportos Estudantis (Opiskelijoiden Liikuntaliitto, OLL) decidiu tornar o processo público, uma vez que os funcionários dos jogos em conjunto com a EUSA falharam completamente em lidar com o caso, bem como em proteger as jovens mulheres finlandesas. Além disso, a OLL conclui que a EUSA e os funcionários dos jogos tentaram eliminar completamente o incidente sob o tapete. A OLL esteve presente em Portugal durante toda a situação, defendendo as mulheres finlandesas e exigindo sanções aos perpetradores, que infelizmente não foram dadas.”

“O presidente da EUSA, Adam Roczek, até nos disse que eles não podem acreditar em todas as histórias possíveis que são contadas. Esse tipo de declaração parece inacreditável nos dias de hoje, especialmente porque os incidentes tiveram várias testemunhas. Exigir evidência física em uma situação como essa é completamente ridícula e desatualizada. Os diretores da EUSA realmente devem verificar seus pontos de vista, especialmente sobre a culpabilização das vítimas ”,  concluiu o comunicado a secretária-geral da OLL, Elina Havu.

A Federação de Esportes Estudantis da Finlândia (OLL) faz parte da EUSA, um evento esportivo no qual cerca de cinco mil estudantes participam de jogos na europa.

Leia também: Com golaço, ex-são-paulino Marlos garante vitória para o Shakhtar

As garotas finlandesas fazem parte de uma delegação com 67 atletas dividida em grupos de 9 competidores por jogos.