Tamanho do texto

Um ano e meio após os Jogos, o comitê enfrenta uma grave crise financeira, chegando a ter somado em 2017 mais de R$ 132 milhões em dívidas

Situação dos locais de prova do Rio 2016 é de total abandono
Bored Panda / Reprodução
Situação dos locais de prova do Rio 2016 é de total abandono

O TCU (Tribunal de Contas da União) ordenou nesta segunda-feira que o Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos Rio 2016, que foram realizados na capital fluminense, pague os custos das obras de restauração das arenas que foram utilizadas na competição.

Leia também: Atletas reclamam de defeitos em medalhas entregues no Rio 2016

De acordo com o tribunal, os valores referentes ao Rio 2016 ainda estão sendo calculados e deverão ser divulgados no próximo mês.

Leia também: Carlos Arthur Nuzman renuncia à presidência do Comitê Olímpico Brasileiro

Um ano e meio após as Olimpíadas, o comitê enfrenta uma grave crise financeira, chegando a ter somado em 2017 mais de R$ 132 milhões em dívidas. A crise se agravou após a prisão do presidente do órgão, Carlos Arthur Nuzman, acusado de corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

Reparo das arenas do Rio 2016

Arena do Rio 2016, totalmente abandonada
Bored Panda / Reprodução
Arena do Rio 2016, totalmente abandonada

O TCU ordenou que o Centro de Capacitação Física do Exército (CCFEX), a Autoridade de Governança do Legado Olímpico (Aglo) e a prefeitura do Rio de Janeiro apresentem os valores dos reparos nas estruturas das arenas.

Leia também: Campeão olímpico doa medalha para ajudar vítimas de terremoto no Irã

"Tão logo seja apurado este valor, o comitê será notificado para realizar o ressarcimento", comunicou a prefeitura. As instalações esportivas utilizadas nos Jogos Olímpicos Rio 2016 custaram R$ 7,2 bilhões.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.