Tamanho do texto

Com ciúmes da companheira, o policial Jarbas Colferai Neto armou uma cilada para se encontrar com Matheus e matou o estudante com tiro na nuca

Matheus Garcia Vasconcelos Alves , ex-jogador da seleção brasileira de hóquei sobre patins
Reprodução
Matheus Garcia Vasconcelos Alves , ex-jogador da seleção brasileira de hóquei sobre patins

Na noite desta última segunda-feira (18) o ex-jogador da seleção brasileira de hóquei sobre patins Matheus Garcia Vasconcelos Alves foi morto na cidade de São Vicente , no litoral de São Paulo. A princípio, a suspeita era de que o fato tratava-se de latrocínio, ou seja, roubo seguido de morte. Mas de acordo com informações do jornal local "A Tribuna", o motivo foi crime passional.

LEIA TAMBÉM: Atleta russo é assassinado a facadas em Moscou após socorrer mulher

O soldado Jarbas Colferai Neto, de 23 anos de idade, foi preso pela Polícia Civil e confirmou o crime informalmente. O PM estava desconfiado de que sua companheira tivesse um caso amoroso com o ex-jogador e então, armou uma cilada para se encontrar com Matheus. A vítima de 24 anos atualmente fazia faculdade de Publicidade e Propaganda em Santos.

LEIA TAMBÉM: Jogador ex-Ponte Preta se irrita ao ser dado como morto após terremoto no México

O crime

Segundo a imprensa local, Jarbas se passou pela namorada através de um aplicativo de conversa da internet. Assim, atraiu Matheus Alves até a Rua Nicolau Guirão Perez do bairro de Parque Bitaru, por volta das 21h30 da segunda (18). O jovem estudante chegou em um Uber e ao invés de encontrar a mulher, quem o esperava era o PM, armado com um revólver calibre 32.

O policial exigiu que Matheus entregasse o celular e virasse de costas para o muro de uma casa, e então, lhe deu um tiro na nuca. Após a execução, saiu correndo a pé e abandonou o telefone móvel da vítima no meio da rua.

Matheus Alves era amigo de infância da mulher de Jarbas. Ela, inclusive, compareceu à delegacia para prestar depoimento. O policial teve pedido de prisão temporária e foi transferido ao presídio Romão Gomes, na capital paulista.

LEIA TAMBÉM: Cheerleader é atropelada por cinegrafista na NFL; assista o vídeo

Com a morte do jovem, a Confederação Brasileira de Hóquei e Patinação decretou luto por três dias. Ex-jogador da seleção brasileira de hóquei sobre patins, Matheus defendeu a camisa nacional no Mundial de 2015 e atualmente era atleta do Clube Internacional de Regatas de Santos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.