Tamanho do texto

Cameraman correu no gramado como se não houvesse o amanhã e passou por cima de líder de torcida que fazia apresentação durante intervalo do jogo

Cheerleader do Kansas City Chiefs não teve muita sorte durante apresentação no intervalo
Reprodução
Cheerleader do Kansas City Chiefs não teve muita sorte durante apresentação no intervalo

Futebol americano é, de fato, um esporte perigoso e ser uma líder de torcida, na maioria das vezes, é muito mais seguro. Mas como toda regra há excessão, uma cheerleader sentiu na pele o perigo de apoiar o Kansas City Chiefs , da Divisão Oeste da NFL.

LEIA TAMBÉM: De férias da NFL, cheerleaders fazem churrasco de biquíni; veja fotos

Durante o show de intervalo da partida contra o Philadelphia Eagles, a cheerleader fazia sua apresentação com as demais colegas. Ao dar uma cambalhota e avanças alguns centímetros no gramado, foi surpreendida por um cinegrafista que vinha em alta velocidade sem se preocupar com possíveis obstáculos.

Assista o vídeo:

Embora o restante das imagens não mostre, após o incidente, a cheerleader prosseguiu com a apresentação. "Para quem se perguntou, a líder de torcida se levantou e terminou a dança. Ela se manteve no campo sorrindo e torcendo", escreveu um espectador que estava no Arrowhead Stadium, em Missouri.

LEIA TAMBÉM: Clube demite suas cheerleaders por serem bonitas demais e atrapalharem atletas

Quem são as cheerleaders?

Cheerleaders da Coastal Carolina University
Site oficial
Cheerleaders da Coastal Carolina University

Quem acompanha esportes americanos, sabe quem existem as famosas cheerleaders - ou, em tradução livre no bom português, líderes de torcida -, que embelezam as partidas e ainda enchem os olhos do público com danças e acrobacias. E são muitas as meninas que são adeptas ao estilo, que é praticamente um esporte nos Estados Unidos.

As competições começaram em 1983, mas somente em 2003 foi criada a Fundação Nacional de Segurança Cheer, tornando o cheerleading um esporte reconhecido com as mesmas normas de seguranças universais; e em 2007 foi inaugurada a International Cheer Union, com a missão principal de levar o esporte para todos os cantos do mundo, não ficando restrito apenas à América do Norte. 

Lá nos Estados Unidos, as cheerleaders estão presentes nas principais ligas profissionais esportivas do país, como NFL (liga de futebol americano) e NBA (liga de basquete), mas também são figurinhas carimbadas nas partidas entre universidades. Com danças sensuais, coreografias, acrobacias e muita animação, elas deixam as partidas mais atraentes para o público masculino.

LEIA TAMBÉM: Começou a NFL! E com a temporada voltam também as belas cheerleaders; veja fotos

E no Brasil?

A modalidade em território brasileiro ainda engatinha, difundida apenas em alguns estados. Mas já existe até um campeonato brasileiro e vários times, já que a prática foi introduzida por aqui oficialmente em 2008, pela Comissão Paulista de Cheerleading. A cheerleader, além de animar os jogos, competem misturando dança e elementos da ginástica artística, como alongamento e força física.

Dá para ser uma cheerleader no Brasil. Existem cursos de formação e atividades em algumas universidades que ajudam no desenvolvimento das interessadas e também das pessoas que pretendem ser "coach", que é o técnico. A tendência é que o cheerleading continue crescendo no País, mas ainda longe, bem longe de fazer frente com a cultura norte-americana.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.