Tamanho do texto

Lutador brasileiro ex-campeão dos pesos-pesados do UFC está em Sydney onde enfrenta Marcin Tybura e foi provocado pelo falastrão norte-americano

O lutador brasileiro Fabrício Werdum e o norte-americano Colby Covington discutiram nas ruas de Sydney, na Austrália, nesta quinta-feira, onde o ex-campeão dos pesos-pesados do UFC irá enfrentar Marcin Tybura no próximo sábado.

Leia também: Saiba tudo sobre várias modalidades de Lutas no iG Esporte

Fabrício Werdum está na Austrália para enfrentar Marcin Tybura e foi provocado pelo falastrão Colby Covington
Divulgação
Fabrício Werdum está na Austrália para enfrentar Marcin Tybura e foi provocado pelo falastrão Colby Covington

Covington, que recentemente já havia xingado o Brasil e os brasileiros, provocou Werdum , que sem pensar duas vezes partiu pra cima do norte-americano e chegou a atirar um objeto, mas foi contido por pessoas que estavam no local.

Colby Covington ficou sem reação e não chegou a se aproximar do brasileiro. Ele, após a confusão, gravou um vídeo narrando o que aconteceu, dizendo que havia sido atingido por um soco, e ofendendo Werdum e os brasileiros.

“F**** o Brasil! F**** você, Fabricio Werdum, seu c***! Vocês são um bando de animais sujos. E vocês ainda pergunto porquê eu falo isso. É porque vocês são um monte de animais mesmo”, afirmou Colby.

Assista ao momento da confusão

Leia também: Anderson Silva não nega doping e diz que voltará a lutar "por amor"

Em entrevista ao Combate, o brasileiro explicou toda a situação e se defendeu, dizendo que o início se deu após Covington xingá-lo, sem motivo, e também ter dado um chute em sua perna.

"Na hora do impulso, joguei um negócio nele, mas nem pegou nele, bateu no ombro. Não teve soco, não teve contato. Ele que me deu um chute. Eu bloqueei o chute dele. Ele que me agrediu. Eu só bati no telefone dele para derrubar. A galera entrou no meio e não teve nada. Eu joguei um boomerang que ganhei de um fã, de enfeite, bem leve, e aí ele continuou xingando, mas correndo", disse.

"Nunca vi o cara na vida, e ele olha para mim e diz que sou um animal sujo, xinga o Brasil. Depois ele repetiu no vídeo dele mesmo. Eu dei um tapa na mão dele para cair o celular, ele me deu um chute na canela, que eu defendi, e depois ele ficou correndo de mim. Fiquei ali discutindo com ele. Não tinha nem reconhecido quem era. Eu fui cortar o cabelo com o Rafael (Cordeiro), ele já chegou me xingando, não entendi nada. O cara é problemático, inventou que eu dei um soco na cara dele, coisa que não teve, nunca existiu, não deu nem tempo. Se eu dou um soco na cara dele, mando ele para o hospital. Isso é invenção da cabeça dele", acrescentou.

"Não sei qual é a desse cara, não sei se ele é racista, ele tem alguma mania com a gente, com o Brasil. Ele falou, resmungou, me olhou feio. Achei muito estranho, nunca tinha visto ele. Ele está com alguma com o Brasil. Nem sei por que ele está aqui, acho que ele quer aparecer de algum jeito, ele quer chamar a atenção, só pode ser. Essa geração querendo imitar o Conor McGregor é ridícula. Ele é ridículo. O Conor fez o personagem dele, fez muito bem. Ele xingava os oponentes mas não desrespeitava o país. Esse Colby quer chamar a atenção, mas só fala besteira. Ele viajou. Nem sabia quem ele era. Só vi quem era depois. Ouvi ele falar e nem acreditei", concluiu Werdum.

Leia também: Musa da luta nos EUA lança calendário onde aparece nua; veja fotos da beldade

Carreira

Aos 40 anos, Fabrício Werdum, também chamado de Vai Cavalo, conquistou o título peso-pesado do UFC em 2015, mas perdeu logo na primeira luta de defesa. No MMA desde 2002, tem um cartel com 22 vitórias, sete derrotas e um empate.

    Leia tudo sobre: luta
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.