Tamanho do texto

Ex-pugilista lembrou de seu tio, que também lutava boxe, e hoje sofre com doenças relacionadas a pancadas na cabeça, para justificar seu raciocínio

Floyd Mayweather venceu Conor McGregor com certa tranquilidade na superluta casada de boxe em agosto. Não sofreu riscos durante o duelo e, recentemente, em entrevista ao podcast Hollywood Unblocked , afirmou que "pegou leve" com o irlandês para que o rival não sofresse lesões cerebrais e sua carreira fosse prejudicada.

Leia também: Mark Hunt, do UFC, revela perda de memória recente por conta das lutas

Floyd Mayweather venceu Conor McGregor em agosto e se aposentou com 50 vitórias em 50 lutas
Divulgação
Floyd Mayweather venceu Conor McGregor em agosto e se aposentou com 50 vitórias em 50 lutas

Para justificar seu argumento, Floyd Mayweather citou seu tio Roger, que também foi pugilista. O norte-americano venceu McGregor por nocaute técnico no décimo de um total de 12 rounds.

"Ele ainda tem uma carreira pela frente, ainda é jovem. Poderia ter acontecido algo grave, e temos que pensar nos lutadores. Veja, por exemplo, meu tio Roger. Agora há pouco recebi uma ligação. Ele está andando sem rumo, falando coisas desconexas. Ninguém consegue achá-lo. Vai acabar no hospital. Danos cerebrais. Essas coisas acontecem", afirmou o ex-campeão de boxe.

Leia também: Floyd Mayweather revela ter sete namoradas: "Sete sortudas", afirma o lutador

Floyd "Money" disse ainda que Conor segue sendo exaltado, mesmo depois de ser derrotado, por ainda seguir em atividade, mas garante que tudo estava contra si no duelo contra McGregor: diferenças de idade, tamanho, peso e alcance. Ele crê ainda que qualquer que fosse o panorama e o resultado da luta, ele seria criticado.

"Veja bem. É como no livro 'Ardil 22', no qual o protagonista se ferra não importa que direção ele siga. Se eu o nocauteasse no primeiro round, as pessoas teriam críticas a fazer. Se eu deixasse a luta prosseguir por mais tempo do que o esperado, ou se eu lutasse à distância, também. Ou seja, eu seria criticado de qualquer forma", ressaltou.

Leia também: Lutador agride árbitro que demora para interromper luta; assista o vídeo

"Mais uma vez, estamos exaltando a ele, e não a mim. Porque eu tenho 40 anos e estou aposentado há dois anos. Ele tem 28 anos e está em atividade. Eu estava inativo. Ele é mais alto e maior. Pode não ser mais forte, mas tem um alcance maior. O tempo estava do lado dele. Só estou dizendo que, no papel, tudo estava contra mim. Eu tive que superar essas desvantagens, tendo treinado de verdade por apenas três semanas e saído toda noite na semana da luta", concluiu Floyd.

Duelo e 'bolso cheio'

Com a vitória, além de finalizar sua carreira de forma invicta - 50 vitórias em 50 lutas - Floyd Mayweather levou para casa cerca de 300 milhões de dólares (mais de R$ 939 milhões), enquanto Conor, que segue como campeão dos leves do UFC , arrecadou aproximadamente 100 milhões de dólares (R$ 313 milhões), mesmo com a derrota.

    Leia tudo sobre: luta
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.