Tamanho do texto

Lutador norte-americano salienta, no entanto, que está focado em seu próximo compromisso, contra Anthony Johnson, dia 8 de abril, no UFC 210

Campeão do peso meio-pesado do UFC, Daniel Cormier, aos 38 anos, tem um carreira no MMA de dar inveja. Além do título da organização, ele é ex-campeão peso-pesado do Strikeforce, wrestler olímpico e possui em seu cartel vitórias em lutadores como Anderson Silva, Dan Henderson e frank Mir, referências dentro do mundo da luta, mas uma coisa falta para que seu legado seja positivo, uma vitória contra Jon Jones.

Leia também: Atleta morre durante processo para perder peso antes de luta

Cormier e Jon Jones se enfrentaram no UFC 182, em janeiro de 2015, em luta pelo cinturão meio-pesado e essa é, até hoje, a única derrota do cartel quase perfeito de Daniel. Ele, na semana de um outro evento importante, admite que precisa de uma revanche contra Bones, ex-campeão da categoria e que se envolveu em polêmicas recentemente.

Jon Jones e Daniel Cormier já se enfrentaram em luta do UFC 182
Divulgação
Jon Jones e Daniel Cormier já se enfrentaram em luta do UFC 182

"Acho que ganhar do "Rumble" de novo vai ajudar (meu legado), mas, no final das contas, vai depender da minha rivalidade com Jones. Anthony fez um ótimo trabalho subindo duas categorias, mas estamos falando de uma rivalidade com um cara que é considerado um dos melhores de todos os tempos, então isso é o que vai solidificar meu legado", afirmou.

Leia também: Lutador erra golpe de capoeira, cai de joelhos e depois é nocauteado; assista

"Vencer Anthony (quem enfrenta no UFC 210) de novo vai fechar o capítulo. As pessoas realmente acreditam nele e amam os nocautes, ele tem a reputação de ser o cara mais assustador da divisão. Ganhar dele deve responder a algumas perguntas, mas ainda vai depender da rivalidade com Jones", acrescentou Daniel, em teleconferência com a imprensa internacional na noite de quinta-feira.

Cormier garantiu, no entanto, que seu foco está no duelo contra Jonhson, já que ele não pode confiar em um lutador que foi retirado do UFC 200, com menos de uma semana para o evento, após ser flagrado em exame antidoping.

Leia também: Família processa seis pessoas e academia de Pettis por morte de lutador

"O foco está no Anthony, não posso me preocupar com o que vem a seguir. Apesar de eu acreditar que o caminho para a vitória está no meu favor, o caminho dele de vencer é muito perigoso. Ele pode me nocautear. Não posso ficar me preocupando com um cara que não pode ser confiado para estar elegível a lutar. É difícil fazer isso", finalizou.

UFC 210

Mais um evento numerado do UFC acontece no dia 8 de abril, na cidade de Buffalo, nos Estados Unidos. Além da luta principal e que vale o título entre Cormier e Johnson, Chris Weidman enfrenta Gerar Mousasi, Thiago Pitbull encara Patrick Côté e o brasileiro Charles do Bronx volta ao octógono contra Will Brooks.

    Leia tudo sobre: luta