Tamanho do texto

Tite falou em coletiva sobre as expectativas para o jogo e as mudanças no elenco que irá enfrentar o Paraguai nesta quinta-feira

tite na coletiva de imprensa
Pedro Martins / MoWA Press
Tite falou sobre alterações no elenco e expectativa da seleção brasileira para o jogo contra o Paraguai

Lance

Em 39 jogos pela Seleção Brasileira, Tite sofreu apenas duas derrotas. Em ambas, contra Bélgica (Copa do Mundo) e Argentina (amistoso), Casemiro não estava presente, assim como ocorrerá nesta quinta-feira (27), para o jogos das quartas de final da Copa América, diante do Paraguai, às 21h30, na Arena do Grêmio. E o técnico definiu a ausência do volante como o "grande desafio".

Leia também:  Vexames recentes - Relembre confrontos Brasil x Paraguai na Copa América

Para mudar essa estatística, a seleção brasileira  terá Allan na vaga do jogador do Real Madrid, suspenso. Houve a confirmação do time titular em entrevista coletiva concedida nesta quarta (26) à noite, na Arena do Grêmio.

"Fernandinho está fora do jogo. Quem joga é o Allan. Se nós vencermos, se nós nos classificarmos, possivelmente ele vai estar pronto para o jogo. O Fernando ia jogar em suas condições normais. Não estava nas suas condições", disse. Tite ainda comentou que revelou à imprensa sobre a titularidade de Allan para dar mais confiança ao atleta do Napoli.

Sobre o adversário da próxima noite, o comandante deixou o seu alerta. "Jogo decisivo, margem de acerto tem que ser alta. Características mentais têm que estar fortes, porque são jogos decisivos. Nível de concentração altíssimo. Preparar para diferentes situações. Evolução da equipe, saber absorver. Há muitos componentes".

Ao lado de Arthur e do auxiliar Cleber Xavier, Tite cravou também que Everton, Roberto Firmino e Gabriel Jesus irão compor o ataque para um jogo no qual, de acordo com o comandante, espera receber carinho dos gremistas presentes.

"Gostaria de ter o carinho (da torcida) que eu tive quando treinei o Grêmio. Ficaria muito orgulhoso".

Confira outros trechos da entrevista coletiva de Tite:

DISPUTA POR PÊNALTIS

"Nunca vou estar tranquilo em cobrança de pênalti. É injusto a penalidade máxima. Personaliza sucesso ou fracasso. Marco Antônio perdeu na final do Campeonato Brasileiro, ficou dois ou três dias fechado em casa. Não queria encontrar com ninguém".

RISCOS CONTRA O PERU

"A gente sabe de todos os riscos que corremos contra o Peru. E mostrei os riscos que corremos. Teve, sim, grande atuação. Mas nunca é 100% dominante. Estava 0 a 0 o jogo, e teve uma falta no lado. Se Marquinhos e Thiago Silva não fazem a função, era uma jogada de gol. Nós sabíamos o perigo que corríamos". 

OPINIÃO SOBRE COUTINHO

Leia também: E o tornozelo? Neymar vai às festa de Anitta e Vinícius Junior mesmo lesionado

"Quando vocês (da imprensa) comentaram sobre o Coutinho, e colocaram que ele tem que armar, eu falei que é uma equipe que tem que armar. Só ele? Tem mais. Vamos dividir um pouco as tarefas, diluir as funções. Fizemos uma atuação muito boa, com criação sendo diluída para uma série de jogadores. Ele é mais quieto, se é introvertido, mas quando a bola rola, é outra linguagem. Não é de falar, é do gestual", finalizou o técnico da seleção brasileira .