Tamanho do texto

Técnico da seleção assegura que abriria espaço se fosse pai de outro jogador; seleção enfrenta Honduras no último amistoso antes da Copa América

Tite apontando
Pedro Martins / MoWA Press - 8.6.19
Tite negou incômodo ao ver pai de Neymar no vestiário da seleção: "Dei um abraço nele"

Já vivendo o cotidiano sem Neymar, o técnico Tite, da seleção brasileira , disse na coletiva deste sábado (8), no Beira-Rio, como reagiu à presença do pai do craque no vestiário do Mané Garrincha, durante o amistoso contra o Catar, enquanto o camisa 10 ainda recebia atendimento após sofrer lesão no tornozelo direito.

Leia também: Polícia, garotas de programa... atletas da seleção fazem festa após vitória

"Dei um abraço no pai do Neymar e o parabenizei. Se estou lá em cima, desço correndo. Eu parabenizei. É uma relação humana de pai e filho, de apoio a um cara que vem sofrendo. Não estou falando de problemas externos. Se fosse o Matheus (filho dele), eu ia descer. Se fosse pai de qualquer um, eu iria abrir as duas portas", disse Tite .

A seleção brasileira está em Porto Alegre onde enfrentará Honduras, às 16h (horário de Brasília) deste domingo (9), no último amistoso antes da Copa América, prevista para começar na próxima sexta-feira (14), contra a Bolívia.

Leia também: A história da Copa América através dos anos em imagens marcantes; confira

No treinamento deste sábado, Tite escolheu David Neres para o lugar de Neymar e trocou ainda Miranda por Thiago Silva na zaga.

    Leia tudo sobre: futebol