Tamanho do texto

O treinador evitou comparar a situação do camisa 10 com a de Douglas Costa, que não foi convocado após cuspir em um adversário em 2018

Tite durante convocação
Reprodução / CBF
Tite durante convocação para a Copa América 2019

Após anunciar a lista dos 23 convocados da seleção brasileira para a disputa da Copa América, o técnico Tite fez suspense sobre a permancência de Neymar como capitão da equipe. Mesmo sendo perguntado diversas vezes ao longo da coletiva de imprensa se manteria ou não camisa 10 com a braçadeira, o treinador não deu uma resposta definitiva sobre o tema.

Leia também: A lista de Tite! Confira convocação da seleção brasileira para Copa América 2019

Segundo o Tite , o atacante errou ao agredir um torcedor após a derrota do Paris Saint-Germain para o Rennes na final da Copa da França. O técnico, no entanto, disse que ainda conversará com o camisa 10 antes de anunciar se ele será ou não o capitão do Brasil na Copa América .

" Neymar errou. A primeira conversa eu vou ter com ele, assim como eu tive com o Douglas Costa (que acertou uma cusparada em Federico Di Francesco, do Sassuolo, em partida do Campeonato Italiano) e também vou ter com o Paquetá (expulso após dar um tapa na mão do árbitro Marco Di Bello em duelo contra o Bologna no Campeonato Italiano). Vou falar com o Neymar antes, não por telefone, mas pessoalmente. Não vou falar disso por enquanto, porque vou falar com o Neymar antes de falar com vocês", explicou.

Leia também: SporTV comete gafe e anuncia convocação de goleiro que não foi chamado por Tite

Tite também indagado sobre o fato de Douglas Costa não ter mais sido convocado para a seleção desde o episódio da cusparada em Di Francesco. Segundo ele, o atacante da Juventus não recebeu mais oportunidades apenas pelo episódio, ocorrido em setembro de 2018, mas também por uma lesão muscular na panturrilha que o atacante sofreu em fevereiro deste ano.

"Não foi só por um fator, foi pelas duas coisas: o episódio (da cusparada) e a lesão", disse.

Ao ser indagado sobre queda de desempenho do ataque da seleção desde a Copa do Mundo, Tite fez uma análise sobre os jogadores convocados e suas características dentro do jogo, e admitiu que não tem conseguido aliar resultados ao bom desempenho em campo

Leia também: Chegada de Griezmann no PSG facilitaria ida de Neymar ao Real; Zidane não aprova

"Firmino é um jogador incisivo, que chama os atacantes vindo de trás. O Everton é vertical, o Richarlison é vertical o tempo todo. Porém, o processo criativo tem que vir antes do processo de conclusão. Eu não consegui ser competente o suficiente para ter resultado, solidez e criação", admitiu Tite .