Tamanho do texto

Craque brasileiro pediu para que "parem de inventar" notícias sobre suposta crise no PSG e que isso está o incomodando: "Estou muito bem e feliz"

Neymar fez um dos gols da vitória do Brasil por 3 a 1 sobre o Japão, nesta sexta-feira, em Lille, na França, e foi escolhido para conceder entrevista coletiva ao lado do técnico Tite. Como era de se esperar, uma das primeiras perguntas dos jornalistas foi sobre a situação do atacante no Paris Saint-Germain , diante de muitas publicações da mídia catalã nos últimos dias.

Leia também: Com ajuda do VAR, Brasil resolve no 1º tempo e derrota o Japão em amistoso

Neymar se emocionou após Tite o defender sobre
Pedro Martins / MoWA Press
Neymar se emocionou após Tite o defender sobre "notícias falsas" de sua situação no PSG

Desde que deixou o Barcelona , jornais dizem que Neymar não se adaptou à capital francesa, tem problemas com companheiros de equipe e também com o técnico Unai Emery. O camisa 10, então, negou as informações, disse que está feliz no PSG e pediu para que parem de inventar tais coisas, que estão o ferindo aos poucos. Em certo momento, quando Tite o defendeu, craque chorou.

"Estou muito bem, feliz, motivado para vencer no PSG, ser um jogador que dê tudo em campo. É um fato que vem incomodando. Estão inventando um monte de histórias que não são verdade. Que não me dou bem com o Cavani, meu técnico. Muito pelo contrário, vim com o aval dele. Quando cheguei, tivemos uma reunião, ele falou tudo, que ia me ajudar a vencer os objetivos, não só para mim, mas para o clube. Que pare por aqui de inventar história que tenho problemas com meu técnico. Vim para ajudá-lo", afirmou o craque.

"O que quero é ser feliz, não vim para incomodar ninguém. Sei da minha importância, do meu papel, faço o que o treinador me manda. Claro que, em campo, a gente tem que improvisar, mas vem me incomodando sim, vem me ferindo aos poucos. Até conversei com o Tite, o Edu. Invenções de quem não está dentro, não está no nosso dia a dia. Acaba incomodando. Peço que parem, sejam corretos", acrescentou.

Leia também: Confira as vezes em que a Itália não participou de uma Copa do Mundo

Neymar, após outra pergunta, fez questão de ressaltar que foi à coletiva por própria vontade e quer que parem de invenções sobre sua situação no clube francês.

"Não estou aqui bravo, puto da vida. Vim por vontade própria, com felicidade de falar o que eu penso. Sou bem realista, não gosto de burburinho, invenções, histórias. Incômodo, sim, com a imprensa, não em geral, mas com pessoas que pensam que sabem de tudo, mas não sabem. Não adianta todo mundo inventar historinhas, eu não falar nada, e todos acharem que é verdade. Melhor ouvir da minha boca", disse.

"Não tenho problema com ninguém no Paris. Estou feliz, disposto a ajudar minha equipe a vencer. É o que vim fazer, ganhar todos os títulos, vencer jogos, assim como na seleção. Sou ambicioso, gosto de vencer, gosto de ganhar. Sou feliz sempre, sai do Barcelona feliz e continuo muito feliz", salientou.

Choro

Após desabafar e pronto para sair da sala de coletiva, Tite pediu para que ele ficasse e também o defendeu. Sem conter a emoção, Neymar se apoiou no treinador brasileiro e chorou.

"Estamos há um ano e meio trabalhando juntos. Nos enfrentamos muito fortes em equipes e sempre fomos muitos leais. Cansei de ouvir que o Tite tinha problema com o Neymar. E posso falar de cadeira do caráter dele, da grandeza dele no vestiário. Nós não somos perfeitos, somos seres-humanos. Às vezes sofremos falta e reagimos de forma errada", garantiu.

Leia também: Guangzhou anuncia Canavarro como novo treinador e substituto de Felipão

"Eu fiz isso na minha carreira. Está errado? Está. Mas existe uma série de aspectos. Tomem cuidado para não generalizar e principalmente tomem cuidado com caráter e índole. Posso falar do caráter, da índole e do grande coração que o Neymar tem", finalizou o técnico.

Clique e baixe o 365Scores para ter resultados, dados, notícias, tempo real, vídeos e muito mais


    Leia tudo sobre: futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.