Byron Castillo (à esquerda) teria jogado de forma irregular pela seleção equatoriana
Reprodução/Instagram
Byron Castillo (à esquerda) teria jogado de forma irregular pela seleção equatoriana

Byron Castillo está no centro de um  processo que pode mudar uma das seleções participantes da Copa do Mundo do Catar. Mais precisamente, a cidade onde o lateral-direito nasceu. A Federação de Futebol do Chile afirma que ele é de Tumaco, na Colômbia. A do Equador, que ele é natural de General Villamil, do lado equatoriano da fronteira. As cidades estão separadas por 750km, aproximadamente.

Veja abaixo galeria de fotos de Byron Castillo:


A FIFA deve dar um parecer nesta sexta-feira sobre a reclamação dos chilenos, cujo advogado é o brasileiro Eduardo Carlezzo. Ele está otimista de que o parecer será a favor de seu cliente.

Carlezzo se baseia no envio à FIFA de documentos que comprovariam que Castillo é colombiano e, dessa forma, foi escalado irregularmente nas Eliminatórias pelo Equador. Os chilenos pedem os seis pontos disputados contra os equatorianos - ganharam um com o empate em 0 a 0 na partida do turno. No returno, o Equador venceu. Com isso, o Chile subiria para a quarta colocação das Eliminatórias, com uma vaga direta no Mundial. Os equatorianos cairiam para sétimo. O Peru seguiria em quinto, na disputa da repescagem contra a Austrália.

Documento apresentado pelo Chile como prova
Reprodução
Documento apresentado pelo Chile como prova


Pelas Eliminatórias, Castillo também atuou nas duas partidas contra o Paraguai e em uma contra Venezuela, Uruguai, Argentina e Bolívia. Nestes casos, porém, não há alteração na tabela que interfira nos classificados para o Catar. O Equador está no Grupo A da Copa do Catar, com o país-sede, Senegal e Holanda.

- Estou convicto que o jogador é colombiano. Do lado do Equador, foi possível ver claramente como se deu a falsificação. E na Colômbia, conseguimos documentos importantes que comprovam que ele é de lá. É realmente surpreendente que ele ainda esteja atuando pela seleção do Equador - afirmou Carlezzo, celebridade no Chile nas últimas semanas, devido à esperança dos torcedores de ver a seleção classificada para o Mundial.

Documento apresentado pelo Chile como prova
Reprodução
Documento apresentado pelo Chile como prova


O trunfo dos chilenos se baseia em uma investigação feita pelo governo equatoriano, em parceria com a federação local, afirmando ser impossível precisar onde o jogador nasceu, com a ata de registro de nascimento adulterada. Além disso, conseguiram registro de nascimento e certidão de batismo do jogador no lado colombiano da fronteira.

Documento apresentado pelo Chile como prova
Reprodução
Documento apresentado pelo Chile como prova


Em 2018, o Norte América, de Guaiaquil, foi suspenso pela Federação Equatoriana de Futebol (FEF), acusado de ter falsificado a identidade de jogadores. Cerca de 6 mil atletas, a partir de 2011. Byron Castillo seria um deles. Ele começou nas categorias de base do clube, em 2014. As falsificações aconteceriam para o Norte América conseguir contratar jogadores de outros países menores de idade.

As desconfianças sobre a identidade de Castillo são antigas, com o jogador sem poder atuar pelo Equador nas categorias de base e também no time principal. Em 2021, a Justiça do país deu decisão favorável ao lateral, negando recurso do Registro Civil do Equador, o mesmo que investigou a origem do atleta em parceria com a federação equatoriana.

De acordo com a imprensa equatoriana, na decisão, ficou determinado que "até que se tenha certeza sobre a veracidade da documentação, deverá ser mantida como válida as informações atuais". A federação equatoriana se apoiou nessa decisão para convocar o jogador.

Procurada, a Federação Equatoriana de Futebol afirmou que só vai se manifestar oficialmente. A tendência é que a questão de prolongue, independentemente da decisão da Fifa. Ainda há duas instâncias a serem acionadas, uma dentro da própria entidade, a outra na Corte Arbitral do Esporte. Eduardo Carlezzo prevê que a questão só tenha uma definição em setembro, a dois meses do começo da competição.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários