Raul Bravo
Reprodução
Raul Bravo

O lateral Raúl Bravo, que fez parte do time da galáticos do Real Madrid - ao lado de Ronaldo, Roberto Carlos, Zidane, Beckham e Figo - não pensa em abandonar o futebol, mesmo aos 40 anos.

Ele, que também tem passagem pelo Leeds, Olympiacos, Numancia e Rayo Vallecano, acaba de assinar com o Pego, do Primeiro Regional de Valência. 

Vale lembrar que o jogador ainda pode ser preso, como parte da Operação Oikos . Nela, dirigentes, jogadores e ex-atletas, entre eles o ex-lateral, foram detidos pelas autoridades por supostos envolvimentos em um esquema de manipulação de resultados.

A investigação começou, em 2019, após a derrota do Huesca por 1 a 0 contra o Gimnàstic de Tarragona, partida válida pela penúltima rodada da segunda divisão da temporada 2017/18. O clube catalão precisava da vitória para permanecer na segundona e surpreendentemente conseguiu. Entretanto, o que chamou atenção da polícia foi o alto volume de dinheiro apostado no confronto.

Leia Também

De acordo com a imprensa espanhola, Bravo é suspeito de comandar o esquema. Em maio de 2019, inclusive, ele ficou detido na prisão de Zuera, em Saragoça, e só deixou a cadeia após pagar uma fiança de 100 mil euros. O caso, porém, ainda não foi julgado. 

Bravo viveu seu auge entre 2001 e 2007, quando atuou pelo Real Madrid. Com a camisa do time merengue, o ex-lateral conquistou dois Campeonatos Espanhóis e uma Liga dos Campeões.

** Thiago Martinez, o Turco, é editor de Esportes no iG. Jornalista desde 2005, tem experiência de 12 anos em redações de jornais e revistas segmentadas. É integrante do canal de YouTube Podcastimão.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários