Edmundo
Divulgação
Edmundo

Uma entrevista do ex-atacante e hoje comentarista Edmundo voltou a acender a rivalidade com o contemporâneo e hoje senador Romário. Após Edmundo acusar o Baixinho de egocêntrico e lembrar o desentendimento entre os dois pela faixa de capitão do Vasco, em 2000 , Romário foi às redes nesta quinta-feira para também relembrar da confusão da época.

"Já tô com 55 anos e, pra mim, já tá tudo certo e resolvido há muito tempo, mas já que continua com essa babaquice, toma esse #tbt", escreveu Romário, como legenda de um vídeo de uma famosa reportagem da época.

Nas imagens, Edmundo critica o fato da faixa de capitão ficar com o Baixinho, que tinha voltado recentemente a São Januário e o chama de "príncipe", enquanto aponta Eurico Miranda, então presidente do cruz-maltino, como o "rei". Na mesma reportagem, Romário diz que "a corte está toda feliz, o rei, o príncipe e o bobo", em referência às declarações de Edmundo, mas o trecho não foi incluído no vídeo postado pelo Baixinho.

Na quarta-feira, Romário já havia respondido de forma mais pesada a Edmundo. Em entrevista ao site UOL, o Baixinho disse que conversa com Edmundo sempre que o encontra, xingou o ex-atacante e prometeu que faria uma postagem em suas redes sociais, como fez nesta quinta.

— Já estou com 55 anos. Para mim, isso já passou. Foi coisa da idade, e chega uma hora em que é preciso olhar para a frente e esquecer o que passou. Infelizmente, ele continua com esse ciúme bobo. Isso é babaquice. É coisa de cuzão. Cuzão — afirmou, em entrevista à colunista Marluci Martins.

Leia Também

A entrevista que motivou o acendimento da rivalidade foi dada por Edmundo ao podcast Inteligência S/A. Na conversa, o comentarista afirmou que não acha possível que ele e o senador se entendam.

— Fui muito amigo dele, mas Romário é muito vaidoso e egocêntrico. Num momento lá atrás, ele foi muito legal para mim. Só que chegando lá na frente, a gente passou a ser concorrente. De tudo, de mulher, de artilharia, de título, de vaga na seleção. A gente começou a ter conflitos. Se eu chego na praia, se ele não fala comigo, eu também não falo. 

Edmundo também deu sua versão sobre a chegada de Romário ao Vasco, em 2000.

— Os dirigentes me falaram que iam contratar o Romário só para o Mundial, já que era um título que o clube queria muito ganhar. Como eu perdi o pênalti na final, fui o primeiro a entrar de férias e, quando voltei, ele continuava lá. Depois, o nome dele foi selecionado para ser o capitão, que era o meu posto. Não era isso que tinha sido combinado e me recusei a jogar — explicou.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários