Lance

Gianni Infantino%2C presidente da Fifa arrow-options
Divulgação
Gianni Infantino, presidente da Fifa

Com a pandemia de coronavírus tomando proporções cada vez maiores ao redor do mundo, os clubes de futebol estão sofrendo com finanças com a paralisação dos jogos. Segundo o jornal "The New York Times", a  Fifa usará um caixa bilionário para a criação de um fundo de que ajudará clubes, ligas e federações.

Leia também: Presidente do Cruzeiro testa positivo para coronavírus

A publicação diz que o órgão máximo do futebol pretende destinar "centenas de milhões de dólares" de seu caixa, que teria US$ 2,7 bilhões (cerca de R$ 13,9 bilhões na cotação atual) reservados. No entanto, o fundo precisa ser aprovado por conselheiros da Fifa .

- A Fifa está em uma situação financeira forte, e é nosso dever fazer o máximo para ajudar em uma hora de necessidade. Portanto, confirmamos que a Fifa está trabalhando em possibilidades de dar assistência à comunidade do futebol em todo o mundo, após fazer uma avaliação abrangente do impacto financeiro que essa pandemia terá no futebol - disse a Fifa, em comunicado enviado ao jornal.

Após aceitar o pedido de Uefa e Conmebol para o adiamento de de Eurocopa e Copa América de 2020 para 2021, a Fifa anunciou o cancelamento do novo Mundial de Clubes, que seria realizado no meio do ano que vem. Em nota, a entidade disse que pode realizar o torneio em outro período ainda em 2021, ou em 2022 ou 2023.

O Flamengo, campeão da última Copa Libertadores, estará presente na competição.

    Veja Também

      Mostrar mais