Lionel Messi durante aquecimento do Barcelona arrow-options
AS.com / Reprodução
Lionel Messi durante aquecimento do Barcelona

O Barcelona vive crise extra-campo há alguns meses e uma bomba estourou no clube catalão nesta segunda-feira. A rádio Cadena SER Catalunha  revelou que o Barça contratou os serviços da empresa de tecnolgia E3 Ventures e os objetivos desse serviço são polêmicos.

Leia também: Vídeo polêmico escancara crise de Messi com jogadores do Barcelona; assista

A empresa especializada em criar estados de opinião nas redes sociais foi contratada para proteger a reputação do presidente Josep Maria Bartomeu e seus dirigentes mais próximos, além de manchar a imagem dos principais jogadores do clube.

De acordo com a imprensa espanhola, são dezenas de contas no Facebook e no Twitter que publicaram ataques à imagem de Lionel Messi , por exemplo, já que o argentino ainda não se decidiu pela renovação de contrato. 

Outros nomes ligados ao Barça também receberam comentários negativos na web, como o zagueiro Gerard Piqué , o técnico Pep Guardiola, os ex-jogadores Xavi e Puyol, além de possíveis rivais de Bartomeu nas eleições: Víctor Font, Joan Laporta e Agustí Benedito.

Leia também: Hackers invadem redes sociais do Barcelona e "anunciam" volta de Neymar

A rádio que soltou a bomba teve acesso a dois relatórios da E3 Ventures. No primeiro, é possível ver a repercussão e a evolução de seis contas nas redes sociais; o segundo é um plano de ação específico contra o pré-candidato à presidência do Barça Víctor Fuente.

A Cadena SER Catalunha  divulgou que o Barcelona paga cerca de 1 milhão de euros pelos serviços da empresa, sendo que o valor é diluído em parcelas a serem pagas por departamentos diferentes dentro do clube.

O Barcelona chegou a pronunciar, admitiu a contratação destes serviços da empresa de tecnologia, mas deixou claro que não é o responsável pelos conteúdos das publicações.

    Veja Também

      Mostrar mais