Tamanho do texto

Brasileiro está novamente no radar do clube, onde jogou entre 2013 e 2017

Neymar não quer renovar com o PSG arrow-options
PSG / Divulgação / Twitter
Neymar não quer renovar com o PSG

A temporada europeia ainda está longe do fim, mas os rumores sobre o futuro de Neymar já movimentam os bastidores do Velho Continente. Nesta segunda-feira, o jornal Sport noticiou que o jogador "se nega a renovar seu contrato com o PSG, enquanto o Mundo Deportivo publicou que dirigentes do Barcelona divergem sobre as vantagens de investir na contratação do brasileiro, que defendeu o clube entre 2013 e 2017.

Leia também: Barcelona admite que já está se preparando para era "pós-Messi"

O Sport lembra que Neymar só está no PSG porque o presidente do clube, Nasser Al-Khelaifi, freou o seu retorno à Espanha na última janela de transferências. Embora a relação entre as partes tenha melhorado, não há acordo entre os representantes do jogador e os do PSG, que pretende ampliar o atual vínculo de 2022 para 2025. "Dificilmente haverá algum tipo de acordo", resume a publicação.

Enquanto isso, Eric Abidal, secretário técnico catalão, afirmou ao Mundo Deportivo que "um jogador top, que tem a filosofia do Barça e que joga em alto nível sempre será uma opção". Mas reconheceu que recontratar Neymar envolve, além de questões esportivas, um significativo esforço financeiro. "O futuro dirá", resumiu o cartola.

O brasileiro tem a seu favor a proximidade com alguns dos nomes mais fortes do elenco. E poderia chegar para oxigenar o ataque formado por Messi e Suárez, que terão 33 anos no início da temporada 2019/2020. O francês Griezmann, que chegou este ano, terá 29, um a mais que Neymar.

Contra o atacante da seleção brasileira há fatores relevantes: o Barcelona cogita investir num centro-avante de peso, diante da queda de rendimento físico de Suárez. Para a ponta esquerda, por sua vez, já tem à disposição o ascendente Ansu Fati, de 17 anos, que perderia espaço com a chegada do camisa 10 do PSG.

Ainda de acordo com o Mundo Deportivo , os dirigentes do Barcelona também receiam o número de lesões de Neymar nas últimas duas temporadas, quando ele perdeu as fases decisivas de Liga dos Campeões. A badalada vida social do craque também é um ponto de preocupação.