Tamanho do texto

Estados Unidos e Holanda decidem o título da Copa do Mundo de futebol feminino no próximo domingo, as 12h00 (horário de Brasília), em Lyon

seleção feminina da holanda
Getty Images
Groenen foi a autora do gol da Holanda contra a Suécia, na prorrogação, que colocou o time na final do Mundial

Na disputa pela segunda vaga na final da Copa do Mundo de futebol feminino, Holanda e Suécia se enfrentaram em Lyon e o histórico de vitórias das holandesas prevaleceu. 

Leia também:  Corpo de jogadora desaparecida é encontrado no fundo de lago na Itália

A segunda semifinal do Mundial foi muito equilibrada. Nos minutos iniciais, ambas as seleções tiveram chances claras de gol com Miedema, para a Holanda, e com Jakobsson, para a Suécia. Porém, nos dois casos as defesas foram precisas nos cortes.

Após os 30 minutos, a Suécia foi quem assustou mais e quase abriu o placar em chute de Fischer, mas a goleira van Veenendaal fez grande defesa com os pés.

Na volta do intervalo, a Holanda fez a primeira substituição, mas continuou apagada. Aos 11 minutos a zagueira sueca Fischer mandou uma bola na trave depois de cobrança de escanteio. O susto parece que acordou as holandesas e aos 18 minutos, Miedema cabeceou forte para linda defesa de Lindahl.

Nos minutos finais do segundo tempo a Suécia teve uma chance com cobrança de falta e a Holanda chegou com perigo num chute de van de Sanden. Com a quantidade de oportunidades desperdiçadas e com o 0x0 no placar, a partida foi para a prorrogação.

Aos 09 minutos da prorrogação, Groenen chutou da entrada da área, no cantinho de Lindahl, e abriu o placar para as holandesas. O tento classificou a Holanda para a final e manteve a soberania laranja contra as suecas (3 vitórias e um empate em quatro jogos).

Leia também:  Primeira presidente mulher do Corinthians, Marlene Matheus morre aos 82 anos

Estados Unidos e Holanda fazem a final do Mundial feminino no próximo domingo (07) as 12h00, horário de Brasília, no mesmo estádio onde foram disputadas as semifinais.