Maradona pode ser punido por dedicar vitória do Sinaloa ao presidente da Venezuela, Nicolás Maduro
Divulgação
Maradona pode ser punido por dedicar vitória do Sinaloa ao presidente da Venezuela, Nicolás Maduro

Nesta quarta-feira (03), a Federação Mexicana de Futebol anunciou que Diego Maradona pode ser punido por dedicar vitória do Dorados de Sinaloa ao presidente venezuelano Nicolás Maduro .

De acordo com um comunicado, o treinador argentino será investigado por conta da violação dos “artigos 06,07,09, 10 e 11” do Código de Ética da Federação Mexicana que determina punição para qualquer “ ato discriminatório por razões de gênero, raça, origem étnica, nacionalidade e opinião política”.

Relembrando o caso: No domingo (31), após a vitória do Sinaloa por 3 a 2 contra o Tampico Madero, na 13ª rodada do torneio Clausura, Maradona dedicou a vitória do clube ao povo venezuelano e seu presidente, além de 'cornetar' os EUA na crise venezuelana.

“Este triunfo eu quero dedicar a Nicolás Maduro e a toda Venezuela que está sofrendo. Os xerifes do mundo, que são estes ianques, que porque tem a maior bomba do mundo acreditam que podem nos passar a perna, não, nós, não. Esse fantoche que tem como presidente não nos engana”, completou o argentino.

O tipo de punição para o treinador não foi divulgado. O comunicado da Federação apenas informa que a “Comissão Disciplinar analisará e determinará o que á apropriado”.

Leia também:  Duelo entre São Paulo x Botafogo abre o Brasileirão de 2019; veja a rodada

Treinador do Dorados de Sinaloa desde setembro de 2018, Maradona está com o time na disputa do torneio clausura do México, na Segunda Divisão e busca a classificação para a Primeira. A equipe ocupa a quarta posição, com 18 pontos, oito a menos que o líder Atlético San Luis.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários