Tamanho do texto

Proposta liderada por PSV, Ajax e Feyenoord prevê distribuição de 10% dos ganhos de clubes holandeses na Liga dos Campeões ou na Liga Europa para as demais equipes da Eredivisie, além de abolir os gramados artificiais

O PSV é um dos clubes que propuseram o acordo no Campeonato Holandês
EFE/Olaf Kraak
O PSV é um dos clubes que propuseram o acordo no Campeonato Holandês

O jornal ADSportwereld anunciou nesta segunda-feira um acordo no Campeonato Holandês. Três clubes teriam feito uma proposta para a liga de reverter cerca de 10% dos ganhos de qualquer time holandês na Liga dos Campeões e Liga Europa para as demais equipes da Eredivisie.

Leia também:  Jornal diz que Neymar saiu da sombra de Messi para a sombra de Mbappé

Na estimativa da publicação, uma boa campanha dos participantes na atual edição da Liga dos Campeões (dois clubes na fase de grupos com pelo menos duas vitórias e um empate), já renderia cerca de 10 milhões de euros (R$ 42,8 milhões na cotação atual) de receita adicional para as outras equipes para o acordo no Campeonato Holandês .

O Ajax e o PSV, que disputam a Liga dos Campeões 2018/19, apresentaram a proposta ao lado do Feyenoord, que não disputa competições internacionais nesta temporada. Se a Champions terminasse agora, o PSV estaria eliminado (com duas vitórias em dois jogos), mas o Ajax seguiria na briga (uma vitória e um empate).

Segundo informações do jornalista Sjoerd Mossou, as três equipes propuseram a doação do valor com o objetivo de estabelecer uma capacidade mínima financeira para todas as equipes e, consequentemente, aumentar o nível de competitividade do Campeonato Holandês.

Leia também:  Rodrygo é indicado para Troféu Kopa e Marta para à Bola de Ouro feminina

Porém, existem condições. Para que a doação seja feito, os outros clubes teriam que abolir os gramados sintéticos de seus estádios e aconteceria uma mudança no regulamento da competição. O novo formato reduziria a quantidade de times: de 18 para 16 e mudaria o sistema para mata-mata.

A ‘guerra’ contra os gramados sintéticos não é nova na Holanda . Em 2013, a Federação Holandesa de Futebol chegou a cancelar alguns jogos pelo estudo sobre danos a saúde dos jogadores em atuar com campos artificiais. Segundo uma pesquisa, havia substancias cancerígenas nos gramados.

Desde então, as grandes equipes têm tentado entrar em acordo para a reformulação dos campos, mas não obtiveram sucesso. A proposta atual seria uma resposta à redistribuição de cotas de televisão, apresentada pela Fox Sports há alguns meses, e que não agradou as equipes participantes.

Leia também:  Ederson diz que Alisson está 'um passo a frente' no gol da Seleção Brasileira

O jornal ADS revela também que o acordo no Campeonato Holandês vem sendo trabalhado desde maio e nos últimos meses ganhou muitos adeptos. O acordo será votado e discutido em Assembleia Geral em novembro. O Gerente Geral do Feyenoord, Jan de Jong, se diz otimista com a nova proposta. A ‘nova Eridivisie’ seria implantada até 2021. A decisão da Assembleia deve sair até o fim do ano.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.