Tamanho do texto

Alejandro Mancuso criticou a postura do craque do Barcelona pela seleção argentina. Em suas redes sociais, Diego Maradona defendeu Messi

Maradona foi treinador de Messi na Copa do Mundo de 2010 na África do Sul
Twitter/Reprodução
Maradona foi treinador de Messi na Copa do Mundo de 2010 na África do Sul

O ex-auxilar técnico de Diego Maradona na seleção argentina , Alejandro Mancuso , criticou o desempenho de Lionel Messi defendendo o país e afirmou que o craque fica deprimido durante os jogos.

Leia também: Ronaldinho Gaúcho sobre jogar com Messi: "Só extraterrestres para nos parar"

Messi não impõe nomes, isso é mentira, ele não faz nada disso. Ele deve ter outros defeitos, essa é a verdade. Há um momento que fica deprimido e você não entende por que, ou um momento em que a equipe precisa colocá-lo dentro do grupo ou a parte coletiva e parece ter desaparecido”, afirmou Mancuso em entrevista à rádio argentina “Súper Deportivo Radio”.

Após ouvir a declaração, “El Pibe” saiu em defesa do camisa 10 do Barcelona em seu Instagram. Maradona ironizou Mancuso e sugeriu que o ex-volante não ficou triste quando a seleção argentina foi derrotada por 4 a 0 pela Alemanha.

Maradona saiu em defesa de Messi
Reprodução / Instagram
Maradona saiu em defesa de Messi

 “Como Mancuso diz que Messi está deprimido, temos que perguntar se ele não está deprimido pelo placar de 4 a 0 ao perdermos para a Alemanha e se está recebendo o dinheiro da China que enganou de Maradona ”, disse o craque em sua rede social.

Leia também: Por incitar violência contra Messi, dirigente palestino leva multa e suspensão

Messi não joga pela Argentina em 2018

Messi em campo pela Argentina no último mundial
Divulgação/Fifa
Messi em campo pela Argentina no último mundial

O craque argentino conversou com Claudio Tapia, presidente da AFA e com o treinador interino, Lionel Scaloni, e pediu para não ser convocado para os próximos jogos da seleção argentina.

Messi teria decidido não vestir a camisa da seleção nunca mais, porém sua boa relação com o presidente tornou a decisão temporária. Em 2019, com a contratação de um novo treinador e formação de um novo projeto, Messi decidirá se segue ou não representando o país.

Um dos desejos de Messi seria deixar de ser o centro das atenções na seleção e inclusive passar a braçadeira de capitão para outro jogador.

Leia também: Seleção argentina é convocada para amistosos sem Messi, Di Maria e Otamendi

Essa não é a primeira vez que o camisa 10 ensaia se aposentar da seleção. Em 2016, Messi chegou a se despedir após o vice na Copa América Centenário, mas voltou atrás e disputou as eliminatórias e a Copa do Mundo na Rússia.

    Leia tudo sobre: Futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.