Tamanho do texto

"Azzurra" se prepara para enfrentar a Arábia Saudita no dia 28 de maio

O técnico Roberto Mancini comandou nesta quinta-feira (24), em Florença, o seu primeiro treino à frente da seleção italiana. O grande destaque foi o retorno do atacante Mario Balotelli, que não era convocado para a "Azzurra" desde a Copa do Mundo de 2014, no Brasil.

Leia também: Campeão da Copa do Mundo com a Itália, Iaquinta pode pegar seis anos de prisão

Roberto Mancinifaz seu primeiro treino à frente da seleção da Itália
Reprodução
Roberto Mancinifaz seu primeiro treino à frente da seleção da Itália


De fora do Mundial da Rússia, Mancini terá como objetivo retomar o prestígio da seleção da Itália . O início do trabalho do treinador pela Itália começará com os amistosos diante da Arábia Saudita, no dia 28 de maio, da França, no dia 1º de junho, e por fim, da Holanda, no dia 4.

Após os cortes por lesão de Emerson Palmieri e Claudio Marchisio, o atacante Ciro Immobile, da Lazio, e o meia Federico Bernardeschi, da Juventus, deixaram o treino lesionados e também viraram dúvida para os amistosos.

Leia também: Após saída de Sarri, Napoli fecha com Carlo Ancelotti por três temporadas

"Eu não sou mágico, ninguém é. Em outra época, tinha uma abundância de jogadores de qualidade. No entanto, estou confiante com o grupo que tenho. É um grupo novo e que pode se desenvolver bastante", disse Mancini na coletiva de imprensa após o fim das atividades.

O técnico italiano dividiu o grupo em duas partes, uma empenhada em treinos técnicos e táticos, e a outra em exercícios de fundamentos.  Sobre a volta de Balotelli, Mancini defendeu que o jogador do Nice "foi muito bem nos últimos dois anos" e que a sua sequência na seleção italiana "vai depender dele".

Dando início à era "pós-Buffon", a posição de goleiro titular da Itália ainda é um mistério. Gianluigi Donnaruma, do Milan, Mattia Perin, do Genoa, e Salvatore Sirigu, do Torino, brigam pela titularidade.

Fora da Copa do Mundo

Leia também: Itália anuncia Roberto Mancini como novo treinador da seleção

Mancini, de 53 anos, assumiu a seleção da Itália  no dia 14, após ter tido uma rápida passagem pelo Zenit, da Rússia.  Além da não classificação para a Copa de 2018, a seleção vem de duas eliminações seguidas nas fases de grupos em Mundiais (2010 e 2014) e enfrenta dificuldades para transformar uma geração promissora em um time competitivo.

    Leia tudo sobre: Futebol