Tamanho do texto

Thomas Tüchel irá substituir o espanhol Unai Emery como comandante do PSG na próxima temporada. Alemão já treinou o Ausburg e o Mainz 05

O Paris Saint-Germain estava em nusca de um novo treinador para comandar a equipe para a próxima temporada. Isso não era novidade. No entanto, após especular nomes como Antonio Conte, Massimiliano Allegri, Carlo Ancelotti e Luis Enrique, a diretoria do PSG teria optado pelo alemão Thomas Tüchel , que teve o Borussia Dortmund como último clube na carreira.

Leia também: PSG se prepara para tentar trazer Cristiano Ronaldo por valor astronômico

Tomas Tüchel comandando o Borussia Dortmund
Reprodução
Tomas Tüchel comandando o Borussia Dortmund

A informação foi dada pela ESPN americana através do portal ESPN FC.  mesmo já tendo definido o nome do novo treinador, o anuncio só deverá ser feito após o final da temporada, já que o PSG ainda está na disputa por títulos e o anúncio poderia tirar o foco dos atletas.

Thomas Tüchel é um nome diferente dos demais analizados pelo shiek asser al Khelaifi, presidente do PSG. Os demais nomes eram treinadores com uma carreira vitoriosa de longa data, com a excessão de Luis Enrique. Na Liga dos Campeões, por exemplo, a melhor participação do novo treinador foi quando levou o Dormund até as quartas de final, mas foi eliminado pelo Mônaco de Mbappé.

Leia também: Após eliminação da Champions, PSG mira novo treinador para substituir Emery

O estilo de Tüchel

A favor do treinador alemão está o fato de ser um estudioso do futebol. Ele é um grante tático do esporte, capaz de mudar o jogo com um jeito inovador de se comportar em campo. Seus times são ofensivos, jogando com muita intensidade e de forma vistosa.

O alemão é obcecado com o jogo. Seu jeito disciplinador vai de encontro com o vestiário do PSG na última temporada e pode ser o que o time precisa para ter um elenco unido. 

Leia também: PSG cogita trocar Mbappé por Coutinho para satisfazer Neymar, diz jornal

O diferencial é que em Mainz e no Dortmund, o alemão nunca teve que lidar com um vestiário cheio de egos, com grupos formados e tensões como as do PSG . Umas das missões de Tüchel será controlar Neymar, já que a maior estrela do clube parece que faz o que quer.

    Leia tudo sobre: Futebol