Tamanho do texto

Camisa 10 do Paris Saint-Germain teria dado seu voto a treinador espanhol, no qual trabalhou por três temporadas no Barcelona

Neymar e Luis Enrique trabalharam juntos no Barcelona
Reprodução
Neymar e Luis Enrique trabalharam juntos no Barcelona


Depois da eliminação precoce nas oitavas de final da Liga dos Campeões, Unai Emery como treinador do Paris Saint-Germain virou dúvida. O clube, no entanto, já busca novos substitutos para o cargo. Enquanto a mídia espanhola afirma que o principal alvo seria Zinedine Zidane, de acordo com o Paris United , Neymar já teria dado seu voto para um outro treinador.

Leia também: Neymar teria pedido aumento em visita do presidente do PSG no Rio de Janeiro

Segundo a publicação francesa, o atacante deu seu pitaco a durante a Nasser Al-Khelaifi, durante a visita do presidente do PSG, ao atacante no Rio de Janeiro. Neymar teria escolhido Luis Enrique como o substituto de Unai Emery. Um outro possível nome cotado para o cargo seria Antonio Conte. No entanto, o brasileiro não seria um fã do estilo do técnico italiano.

Vale ressaltar que Neymar e Luis Enrique trabalharam juntos por três temporadas no Barcelona. Foi sob o comando do ex-jogador espanhol que o clube catalão venceu sua última Liga dos Campeões. Na temporada de 2014/15, o brasileiro foi ainda o artilheiro da competição com 10 gols, ao lado de Messi e Cristiano Ronaldo.

Leia também: Real Madrid quer Neymar mas possui cinco nomes como plano B; veja quem são

Tudo por Zidane

De acordo com informações do jornal Sport , o principal foco do  PSG  é trazer Zinedine Zidane, mas tirá-lo do Real Madrid não sera tarefa fácil. Segundo a publicação, o presidente do clube Nasser Al-Khelaifi estaria disposto a trazer o francês a qualquer custo. Para isso, vai oferecer um cheque em branco como proposta e assim, tranformá-lo no treinador mais bem pago do futebol mundial . No entanto, vale lembrar que o contrato do ex-jogador com o Real tem duração até o ano de 2020.

Há um fator pode ser crucial para a chegada de Zidane no PSG: ser torcedor do rival Olympique de Marselha. Em uma entrevista à rádio  RMC Sport , o ex-jogador da seleção francesa chegou a comentar sobre a possibilidade de ir ao time da capital e treinar Neymar e companhia. “Atualmente, estou em Madri e estou me sentindo bem. Nunca planejo muito à frente. Não sei o que acontecerá amanhã, e isso não é ruim”, disse o  treinador . “PSG? Impossível. Estou em Madri e sou de Marselha. É complicado".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.