Tamanho do texto

Considerado um dos homens com a mente mais brilhante da história, cientista morreu aos 76 anos de idade deixando um legado para humanidade

Stephen Hawking fez a Teoria do Pênalti Perfeito no futebol
Reprodução
Stephen Hawking fez a Teoria do Pênalti Perfeito no futebol

Stephen Hawking morreu na última quarta-feira aos 76 anos de idade, vítima de complicações da esclerose lateral amiotrófica, doença que o físico e cientista britânico conviveu desde sua juventude. Ele é considerado a pessoa com uma das mentes mais brilhantes de toda história da humanidade.

Leia também: Clube é punido após dirigente dar chute em galinha jogada pela própria torcida

Além das suas muitas contribuições para o mundo, Stephen Hawking também teve ligação com o esporte, principalmente o futebol. Ele criou a teoria para a execução de um pênalti perfeito, desenvolveu fórmulas para seleção inglesa ter sucesso na Copa do Mundo e chegou até a cornetar o atacante uruguaio Luis Suárez.

A chamada "Teoria do Pênalti Perfeito" foi criada através de estudos e análises, baseado em todas as disputas por penalidades em Copa do Mundo, desde 1978. O primeiro ponto que Hawking destacou foi a velocidade: a corrida do jogador para a bola é considerada fundamental para a conclusão da penalidade - o atleta tem 87% de chances de fazer o gol caso dê mais de três passos até a batida.

Leia também: Convocado por Tite, Neto é o goleiro com mais defesas no Espanhol

O segundo ponto colocado pelo cientista foi o posicionamento dos pés. A recomendação é de que se chute com a parte lateral do pé (o famoso "chute de chapa") e não com o peito do pé. Ao chutar com a parte lateral do pé, as chances do pênalti ser convertido aumentam em 10%.

E, por último, o lugar do gol a ser batido. O estudo concluiu que os pênaltis chutados nos cantos superiores, independente do lado esquerdo ou direito, foram eficazes em 84% das vezes. "As estatísticas confirmam o óbvio. Chute no canto superior esquerdo ou direito", disse Hawking na ocasião.

Inglaterra e Luis Suárez

Um estudo de Stephen Hawking concluiu que seleção inglesa venceu mais jogos em Mundiais quando os árbitros dessas partidas eram europeus. Segundo o físico, os juízes do continente são mais empáticos com a Inglaterra que as demais nacionalidades. Sobre isso, sobraram críticas até para o atacante uruguaio Luis Suárez, do Barcelona.

Leia também: Real planeja "revolução ofensiva" com Neymar, que deve forçar saída do PSG

"Precisamos de um árbitro europeu. Eles são mais empáticos com o futebol inglês do que com bailarinas como Luis Suárez", disparou o cientista.

Stephen Hawking foi um dos maiores físicos e cientistas de todos os tempos, considerada a maior mente depois de Albert Einstein. Seus cálculos comprovaram teorias e mudaram o rumo da história.

    Leia tudo sobre: Futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.