Tamanho do texto

Segundo livro, jogadores do PSG se dividiram em alguns grupos após chegada de Neymar e Dani Alves. Confira quem está de cada lado do elenco

Daniel Alves e Neymar em atuação pelo PSG
Divulgação
Daniel Alves e Neymar em atuação pelo PSG

Os problemas nos vestiários do Paris Saint Germain na temporada vem sendo divulgados constantemente pela imprensa de todo o mundo, mesmo sendo sempre negado pelos atletas do clube e pela comissão técnica. A relação conturbada do técnico Unai Emery com parte do elenco do PSG e as disavenças entre Neymar e Cavani foram capa dos principais tablódes desde o início da temporada. Entretanto, o livro "PSG, a virada não vai acontecer" aborda, com detalhes, estas e outras polêmicas do clube.

Leia também: Nova chuteira de Neymar celebra passado, presente e futuro do futebol brasileiro

Publicado em francês com o título de " PSG , la remontada n'aura plus lieu" , o livro é assinado por Damien Degorre e Arnaud Hermant, dois jornalistas franceses que acompanham os bastidores do clube para o jornal L'equipe . A obra aborda as principais polêmicas desde que o clube foi adquirido por 50 milhões de euros, em 2011, pela Qatar Investment Authority. Algumas das história são de conhecimento público, outras foram reveladas pela primeira vez na mídia.

Livro
Reprodução
Livro "PSG, a virada não vai ocorrer", em francês

O livro conta sobre a divisão no elenco do PSG após a chegada de Neymar e Dani Alves e revela quem está de cada lado. Um dos grupos é formado pelos brasileiros, tanto os que chegaram, quanto os mais antigos, como Thiago Silva e Marquinhos. Do outro lado estão os outros sul-americanos do elenco do clube, como Cavani, Di Maria e Pastore. 

Leia também: Neymar se diz 'mais vivido e cascudo' para a disputa da Copa de 2018

PSG x Barcelona

Outra parte importante do livro conta os bastidores da eliminação da Champions League para o Barcelona, em fevereiro deste ano. O clube francês venceu no jogo de ida, em casa, por 4 a 0, mas foi goleado no duelo de volta por 6 a 1 no Camp Nou. A obra conta detalhes do vestiário da equipe e a decepção dos atletas. Na partida, o clube espanhol foi comandado por Neymar, que hoje veste o uniforme da equipe de Paris.

Além disso, o livro conta que a partida foi decisiva para mudar a relação do técnico Unai Emery e o capitão da equipe, o brasileiro Thiago Silva. A relação entre os dois é fria, e clima entre os dois é conturbado. Além disso, os jogadores não concordam com alguns métodos do treinador, como o uso de longos vídeos de análises das partidas, algo que os atletas consideram entendiante.

Leia também: Ribéry se irrita no Twitter e manda internauta ir transar com a própria avó

Outro ponto revelado é que o PSG não detém nenhuma porcentagem dos direitos de imagem de Neymar, mesmo tendo desembolsado R$ 222 milhões na sua contratações e pagar salários de cerca de R$ 144 milhões anualmente.

    Leia tudo sobre: Futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.