Tamanho do texto

Gunilla Axén era gerente de desenvolvimento na Associação Sueca de Futebol e foi assediada sexualmente por jogadores "bem conhecidos"

Gunilla Axén, ex-atleta da seleção nacional de futebol da Suécia
Reprodução/ Facebook
Gunilla Axén, ex-atleta da seleção nacional de futebol da Suécia

Campeã europeia com a seleção feminina de futebol da Suécia em 1984, Gunilla Axén fez uma revelação que chocou a mídia local e os demais periódicos do mundo esportivo. Em entrevista ao jornal Aftonblated , a ex-atleta revelou ter sido assediada sexualmente por três jogadores "bem conhecidos" da equipe masculina do país.

LEIA TAMBÉM: Campeã olímpica McKayla Maroney diz que foi abusada por médico aos 13 anos

Embora não tenha revelado o nome dos homens, a ex-atleta  disse serem "bem conhecidos, proeminentes e respeitados e que possuem famílias". Além disso, alegou que os assédios aconteceram entre os anos de 2004 e 2005, enquanto ocupava o cargo de gerente de desenvolvimento na Associação Sueca de Futebol. Função, que, inclusive, exerceu durante 17 anos.

"Eles me enviaram fotos de pênis e mandaram mensagens 'bom dia Gunilla", disse a mulher. Em uma outra ocasião, afirmou ter ouvidro o conselho de não usar saias como vestimenta para não "tentar os homens".

LEIA TAMBÉM: Internacional é condenado por assédio de jogadores a ex-funcionária

Sobre a questão de denunciar estes jogadores e colocar o nome deles à tona, Gunilla Axén explica o motivo de não fazer isto. "Eles fizeram errado, mas passou e saiu da minha vida. Isso aterrorizaria suas famílias", disse.

Além dela, a ex-jogadora que hoje tem 50 anos de idade, alegou que outras três mulheres que trabalhavam na federação sofriam o mesmo tipo de abuso. Segundo ela, o presidente e o conselho da entidade foram informados, "mas permaneceram em silêncio".

LEIA TAMBÉM: Nuno Cobra, ex-preparador físico de Ayrton Senna, é preso por assédio sexual

Federação sueca

Procurados pela publicação, o próprio presidente da federação Niklas Bodell afirmou não ser quem ocupava o cargo no período dos acontecimentos com a ex-atleta e se disse "chocado com as revelações e denúncia ". "É claro que nós não toleramos este tipo de comportamento. Nós precisamos saber mais sobre o caso e agir rapidamente, já que qualquer forma de assédio é inaceitável", afirmou o porta-voz da Associação de Futebol da Suécia .

Clique e baixe o 365Scores para ter resultados, dados, notícias, tempo real, vídeos e muito mais


    Leia tudo sobre: futebol