Tamanho do texto

Parte dos torcedores do Manchester United foram criticados por entidade anti-discriminação depois de entoarem música sobre o órgão do atacante

Na última semana, uma polêmica envolvendo a torcida do Manchester United e o atacante belga Romelu Lukaku tomou conta da Inglaterra. Isso porque, por conta de uma canção sobre o pênis do jogador, os torcedores estavam sendo acusados de racismo, e foram obrigados a pararem de cantar. Com isso, os fãs criaram um novo grito, onde não mencionam o órgão genital diretamente, mas fazem referência ao tamanho de forma indireta.

Leia também: Borussia critica nazismo após crescimento da extrema-direita na Alemanha

O atacante Romelu Lukaku, do Manchester United, pediu para que música sobre seu pênis não fosse mais cantada, mas não adiantou muito
Reprodução/Twitter/Premier League
O atacante Romelu Lukaku, do Manchester United, pediu para que música sobre seu pênis não fosse mais cantada, mas não adiantou muito

"Romelu Lukaku . Ele é o nosso goleador belga gênio. Não podemos cantar sobre seu pênis. Somos politicamente corretos. Ele está impedido quando está ereto", diz a nova música cantadas pelos torcedores do Manchester United.

Antes da polêmica, a música cantada era uma paródia de "Made of Stone", sucesso da banda inglesa "The Stone Roses", e dizia: "Romelu Lukaku, ele é nosso gênio artilheiro belga, com um pênis de 60 centímetros, marcando nossos gols, glande até o dedo dos pés".

Por conta da canção, o Kick It Out, grupo anti-discriminação, denunciou o racismo contido na letra, que faz referência ao estereótipo criado que homens negros têm o pênis avantajado. Com isso, o clube inglês publicou no Twitter uma frase de Lukaku pedindo para que os torcedores parassem de cantar.

"Grande apoio desde que me juntei ao Manchester United. Os toredores tiveram boa intenção com suas canções, mas vamos avançar juntos", afirmou o atacante na ocasião.

Leia também: Torcedor quebra protocolo e marca gol no Campeonato Francês; assista

No entanto, mesmo com o pedido do clube e do jogador, a torcida voltou a entoar o canto na última partida do time no Campeonato Inglês, contra o Southampton. Os Diabos Vermelhos venceram por 1 a 0 com gol justamente do belga e logo após ele balançar as redes foi possível ouvir o canto vindo do setor visitante do estádio St. Mary's.

Justamente por isso, o clube voltou a se manifestar e, desta vez, publicou uma nota oficial em seu site reforçando o pedido para que a canção parasse de ser cantada.

Leia a nota

"O Manchester United tem uma postura de tolerância zero sobre cânticos e comportamentos ofensivos.

O clube e o jogador foram claros ao pedir o fim do canto.

O clube trabalhou com órgãos relevantes e grupos de torcedores na tentativa de erradicar qualquer comportamento ofensivo e adotar novas ações contra indivíduos se isso continuar.

O clube está em discussão com a polícia, pediu imagens ao Southampton e tentará identificar aqueles que desrespeitaram o desejo do jogador de não cantar a música"

Leia também: Jogador do Barcelona revela que esposa o salvou de atentado terrorista

O Manchester United de Lukaku e companhia volta a campo nesta quarta-feira, diante do CSKA, na Rússia, pela segunda rodada da Liga dos Campeões.

    Leia tudo sobre: futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.