Tamanho do texto

Ari, do Lokomotiv Moscou, é o novo mandatário do Uniclinic, do Ceará, pelos próximos 3 anos. Ele também conseguiu cidadania russa e sonha com a Copa

Ari, atacante brasileiro do Lokomotiv Moscou, sonha em jogar a Copa 2018 pela Rússia
Divulgação
Ari, atacante brasileiro do Lokomotiv Moscou, sonha em jogar a Copa 2018 pela Rússia

O atacante brasileiro Ari, do Lokomotiv Moscou, da Rússia, foi apresentado como novo gestor do  Uniclinic Atlético Clube, clube da primeira divisão do futebol cearense. Atuamente com 32 anos de idade, ele está há sete anos no time russo.

Leia também: Destaque da Copinha sonha em jogar a Copa 2018. Mas pela seleção da Rússia

O atacante Ari aproveitou a pausa de fim de ano do Campeonato Russo para vir ao Brasil e acompanhar de perto o início do projeto, que é uma parceria entre o Uniclinic e sua empresa de agenciamento de atletas, a Arigooll Sports, que arrendou a Águia da Precabura pelos próximos três anos, com possibilidade de compra ao término do contrato.

Ari assumiu a gestão do Uniclinic, clube do Ceará
Divulgação
Ari assumiu a gestão do Uniclinic, clube do Ceará

"Eu sempre tive o sonho de ter um time, e começou a ganhar forma anos atrás quando iniciamos um projeto de escolinha de futebol na comunidade onde fui criado, no Vicente Pinzón (bairro da periferia de Fortaleza). Depois veio a parceria com o Horizonte-CE, no começo desse ano, onde estivemos à frente apenas das categorias de base, mas que entendemos ter feito um ótimo trabalho", comentou o jogador.

"E então, quando surgiu a oportunidade de algo maior, e assumir a gestão de um clube todo, nós aceitamos. É uma grande realização, estou muito feliz pois agora posso aplicar minha filosofia de trabalho, dar oportunidades a jovens atletas principalmente aqui do Ceará. Espero poder realizar o sonho de vários garotos, assim como realizei o meu", completou Ari.

Leia também: Lateral brasileiro do Bayern de Munique sofre acidente de carro na Alemanha

A empresa do atacante iniciou o processo de arrendamento do Uniclinic há três meses, com uma grande reestruturação física do centro de treinamento, alojamentos e contratações para a equipe que segue em preparação intensa, visando a estreia no próximo Campeonato Cearense, diante do Fortaleza, no Estádio Presidente Vargas, dia 17 de janeiro. Para o ano que vem, as ambições do novo mandatário é que o time possa se manter na primeira divisão, além de iniciar um processo de fortalecimento das categorias menores.

Ari com o elenco do Uniclinic
Divulgação
Ari com o elenco do Uniclinic

"Nosso objetivo é permanecer na elite do futebol cearense. A ideia é montar um time profissional competitivo, mas também realizar um trabalho a longo prazo, formar uma base forte para que possamos revelar jovens talentos", disse o jogador, que possui residência fixa em Moscou, mas que não vê problemas em seguir à distância a evolução do clube.

"Eu sempre acompanho o futebol brasileiro, principalmente do Ceará. Consigo assistir alguns jogos mesmo estando longe, então não vejo problemas. Mantenho contato direto com nossa presidente (Maria José Vieira), e o treinador (Luan Carlos, ex-Grêmio Anápolis), que no mês passado levei para realizar um intercâmbio lá no Lokomotiv. Tenho aqui pessoas da minha confiança, e sei que vão fazer um ótimo trabalho. Então eu não me preocupo", afirmou.

Sonho de ir à Copa

A "cereja do bolo" na carreira de Ari pode ainda estar por vir. Atuando há sete anos na Rússia, o jogador anunciou que conquistou a cidadania do país europeu, e agora, vê crescer consideravelmente a possibilidade de jogar a próxima Copa do Mundo com a camisa da seleção anfitriã.

Em 2015, o então técnico da seleção russa, Fabio Capello, disse que gostaria de contar com o brasileiro. Desde então, deu-se início ao processo de naturalização, que foi interrompido no mesmo ano quando o treinador italiano deixou o comando da equipe. Agora, com o aval dos torcedores russos e a imprensa local, o atacante, que recentemente voltou aos treinamentos após estar curado de uma lesão de ligamento do joelho direito, ocorrida em julho deste ano, corre contra o tempo para conseguir realizar mais um sonho.

Ari está na Rússia há 7 anos
Divulgação
Ari está na Rússia há 7 anos

"Fui convidado para me naturalizar russo a convite do Fabio Capello, que na época era o treinador. Dei entrada na documentação, mas quando ele foi dispensado tudo ficou parado. Agora o processo retomou e deu tudo certo. Já recebi minha identidade para entrar no país sem visto, e daqui uns dois meses, recebo o passaporte final", contou.

"Estou muito feliz e agora fico na expectativa de ser lembrado mais uma vez. As chances agora são reais, mas quero poder fazer por merecer. Já estou liberado para os treinos então agora espero voltar a jogar o quanto antes e mostrar que posso ajudar", comentou o atleta, que gostaria de disputar o Mundial ao lado dos russos para demonstrar dentro de campo sua gratidão ao país.

"Estou muito bem adaptado, me sinto em casa em Moscou onde tenho muitos amigos e minha filha. Por isso, caso eles queiram contar comigo, estarei disponível sim, e ficaria honrado em poder atuar pela Rússia numa Copa do Mundo. Tentarei retribuir com gols tudo o que eles me deram até aqui. Se eu tiver a felicidade de receber o convite de novo, eu aceitarei com muito gosto ", finalizou Ari.

Leia também: Goleiro do Milan diz que sofreu pressão psicológica e pede anulação de contrato

Cria das categorias de base do Fortaleza, o atacante foi revelado em 2005 quando foi campeão cearense e um dos artilheiros da equipe. Com apenas 20 anos de idade, foi negociado para a Europa, e jogou no Kalmar (SUE) e AZ Alkmaar (HOL), antes de se transferir para a Rússia, em 2010, onde atuou pelo Spartak Moscou e Krasnodar, até chegar ao Lokomotiv Moscou, seu atual clube desde o ano passado.

    Leia tudo sobre: Futebol