Tamanho do texto

Polêmicas recentes, dentre elas uma agressão a torcedor, pesaram contra o craque, que será o camisa 10 na competição

Lance

Neymar
LUCAS FIGUEIREDO/CBF
Neymar deixa a braçadeira da Seleção Brasileira já nos amistosos contra Honduras e Qatar

A mudança na braçadeira de capitão da Seleção Brasileira foi confirmada na noite desta segunda-feira (27). Sai Neymar, entra Daniel Alves. O lateral-direito vai ficar com o posto nos amistosos diante do Qatar e Honduras e também na disputa da Copa América, que será realizada no próximo mês no país. A informação foi divulgada inicialmente pela TV Globo.

Leia também: PSG prepara barca de dispensa e sonha com jogador do Liverpool

Neymar foi comunicado que não seria mais o capitão da Seleção no último sábado, quando o camisa 10 se juntou ao grupo na Granja Comary, em Teresópolis. Ele vinha exercendo o posto desde o fim da Copa do Mundo de 2018.

O atacante foi escolhido para ficar com a braçadeira em outras ocasiões: Copa América em 2015 e na conquista do ouro olímpico, em 2016. Polêmicas recentes, dentre elas uma agressão a torcedor, pesaram contra o craque.

Daniel Alves foi comunicado da decisão da comissão técnica no domingo. Ele deve ser a novidade no grupo de Tite nas atividades programadas nesta terça-feira. O jogador do Paris Saint-Germain soma mais convocações no grupo que irá disputar a competição: 138.

A última vez que o lateral utilizou a braçadeira foi na vitória por 1 a 0 diante da Alemanha, em março de 2018. Dani ficou fora da Copa do Mundo da Rússia por conta de uma lesão no joelho direito.

Leia também: Ingressos para amistoso entre Brasil x Catar, em Brasília, vão de R$75 a R$600