Tamanho do texto

O atacante francês também se disse surpreso por nenhum companheiro da seleção campeão mundial ter sido escolhido para concorrer ao prêmio

Griezmann questionou o que mais precisaria fazer para estar entre os melhores do mundo
reprodução / Twitter
Griezmann questionou o que mais precisaria fazer para estar entre os melhores do mundo

Campeão mundial com a França e grande nome do Atlético de Madrid, campeão da Liga Europa e da Supercopa da Uefa, o atacante Antoine Griezmann ficou de fora da disputa do prêmio “The Best” da Fifa, que escolherá o melhor jogador do mundo na última temporada.

Leia também: CR7, Modric, Salah e Marta são finalistas no prêmio de melhor do mundo da Fifa

Em entrevista ao jornal francês “L’Equipe”, Griezmann questionou a entidade e se disse surpreso com a ausência de jogadores da seleção campeão do mundo na premiação.

“Fomos campeões da Copa do Mundo e não há nenhum jogador francês entre os finalistas. É estranho. E, além do mais, a Copa do Mundo é organizada pela Fifa, certo? São decisões próprias, mas não ter um campeão do mundo é surpreendente”, disse o atacante.

Leia também: França lidera novo ranking da Fifa; Brasil cai uma posição e Alemanha despenca

O único francês lembrado pela Fifa foi o treinador Didier Deschamps, que concorre ao prêmio de melhor técnico da temporada com o também francês Zinedine Zidane, ex-Real Madrid, e Zlatko Dalic, que levou a Croácia até a final do mundial.

O jogador do Atlético de Madrid afirmou que fez a sua melhor temporada na carreira e disse se questionar sobre o que mais precisaria fazer para estar entre os três melhores.

Leia também: Trump recebe presidente da Fifa e dá cartão vermelho para a imprensa

“Creio que a temporada passada fui muito bem, provavelmente foi o melhor ano da minha carreira. Tiveram temporadas em que marquei mais gols, mas a nível de atuação e troféus coletivos foi o melhor. Não digo que eu não ganhar o prêmio seja injusto, mas me pergunto o que mais preciso fazer para poder estar entre os finalistas. Ganhei troféus, fui importante nos momentos decisivos. Mas, claro, não sou eu que voto”, finalizou Griezmann .


    Leia tudo sobre: Futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.