Lance

Lance


Técnico dá coletiva de imprensa
Alexandre Vidal
Técnico dá coletiva de imprensa

Após desembarcar na manhã desta segunda-feira e ser recepcionado pelos torcedores, o novo técnico do Flamengo foi apresentado.

Em coletiva de imprensa, Domènec Torrent revelou que pretende adotar aos poucos um estilo próprio. O espanhol foi apresentado oficialmente no Ninho do Urubu e pregou o respeito ao legado do antecessor no cargo, Jorge Jesus.



– Respeito muito o Jorge Jesus, porque ganhou tudo com o Flamengo. Nós teremos nosso próprio estilo e, pouco a pouco, vamos implementar neste grande clube. Vamos mudar aos poucos porque temos que respeitar um projeto que foi ganhador. Nosso estilo será similar no sentido que somos dois treinadores ofensivos, mas com pequenas diferenças. Viemos aqui para continuar ganhando títulos. Acho que a torcida do Flamengo vai gostar. Estou muito feliz de fazer parte desse grande clube e grande Nação – disse Torrent, na primeira coletiva pela FlaTV.

O novo comandante rubro-negro falou da amizade com o técnico Pep Guardiola, de quem foi auxiliar por mais de dez anos. O incentivo do amigo foi um dos fatores que o animaram a aceitar o desafio no Brasil.

– Falo com Pep com frequência. Há uma amizade, além do profissional. Ele quando soube do interesse do Flamengo me disse para não deixar passar a oportunidade. Ele me animou a aceitar esse desafio que é algo que acontece uma vez na vida – revelou.

Torrent fez questão de elogiar os treinadores brasileiros e se esquivou de entrar na polêmica sobre uma possível preferência dos clubes por profissionais estrangeiros, depois do sucesso de Jesus na temporada passada.

– Sei que não é fácil para técnicos estrangeiros trabalharem em outro país. Respeito muito os técnicos brasileiros e há grandes treinadores aqui. Os técnicos europeus vem somar e ajudar com uma visão diferente. Os treinadores brasileiros também são muito respeitados. Não é um disputa entre brasileiros e estrangeiros. Todo técnico tem suas ideias. O técnico brasileiro é respeitado no mundo todo. Não se trata de técnico estrangeiro contra brasileiros. Temos que respeitar porque estamos no Brasil. 


Outras respostas de Domènec Torrent na coletiva:

Pressão por vitórias:
Quando você trabalha no Flamengo, você tem que ganhar e ganhar. É um dos grande clubes do mundo. Então acho que estamos preparados para tentar ganhar títulos e jogar bonito.

Desejo de ficar no Brasil:
O mais importante agora é respeitar o trabalho de Jorge Jesus, de um time ganhando e mudar as coisas pouco a pouco. A intenção é ficar no Brasil muitos anos. Quando você é feliz no clube, pode ficar quatro ou cinco anos.
Estou muito grato pelas pessoas que foram importantes para finalizar a minha contratação, como Marcos Braz e Bruno Spindel. Não estou aqui para estar um ano, ter sucesso e ir embora. Quando sou feliz em algum lugar, quero ficar por muitos anos.

Pep Guardiola:
Quero agradecer ao Pep Guardiola, foram dez anos de um trabalho espetacular. Estou muito feliz de fazer parte dessa grande Nação. Na Europa quando se fala de Flamengo, é um clube visto como um dos grandes do mundo. Me sinto afortunado de fazer parte deste grande clube.

Final da Libertadores:
Eu vi a final da Libertadores o jogo contra o Liverpool, além de vários jogos do Brasileirão. Sempre estive interessado nos grandes clubes do mundo. Foi uma final emocionante, muito bonita. Acho que nos últimos seis meses vi uns nove ou dez jogos do Flamengo. Vi o jogo contra o Fluminense. Os jogos contra Liverpool e Liverpool, não só eu, mas muitas pessoas nas Espanha assistimos.

Estilo de jogo:
Todo mundo sabe que tenho uma filosofia similar ao Pep Guardiola. Prefiro o jogo ofensivo. Prefiro ganhar de 4 ou 3 gols e não um. Sei que é importante vencer. Mas para mim é importante não apenas ganhar, mas como ganhar. É importante sermos felizes dentro de campo. Que seja um futebol bonito, ofensivo e vencedor. Gosto do jogo agressivo, ter a posse de bola e ser protagonista. O que deve ser feito em um grande clube.

Outras propostas:
Tinha várias propostas na Europa e América do Sul, mas quando o Flamengo te chama, não é possível dizer não. Nao sei se o Brasil sabe o quanto o Flamengo é respeitado fora . Quando me falaram sobre o Flamengo, dei prioridade. Foi a minha primeira opção. Só há dez equipes no mundo que podem ser comparadas.

Continuidade:
Espero estar aqui muitos anos. Nós precisamos de tempo como todo treinador. Acho que é impossível estar no Flamengo e não ser vencedor. Está no sangue e na alma. Vamos respeitar o trabalho feito. É importante mudar pouco a pouco e não chegar aqui como um elefante destruindo tudo. Temos que aproveitar o trabalho anterior e melhorá-lo com nossas próprias ideias. Com o bom do trabalho do Jorge Jesus e do nosso, vamos fazer o melhor Flamengo.

Rafinha:
Rafinha é muito generoso. Foi muito importante na Bundesliga. Há quatro anos já não falo com ele, mas tenho muito respeito profissionalmente. Demonstrou na Alemanha que é um ganhador, muito respeitado na Europa. Estou ansioso para trabalhar novamente com ele

Ajudar o Flamengo com contratações:
O Flamengo pode usar meu conhecimento sobre futebol europeu. Li uma entrevista do Marí que falava muito bem do Flamengo. Acho que posso ajudar ao clube com os conhecimentos no futebol europeu, não apenas no Man City e jogadores da alemanha. Muitos jogadores me ligaram. O Flamengo tem uma ótima equipe de scout e de análise de desempenho. O que puder ajudar o Flamengo com meus conhecimentos, falarei com o presidente, com Marcos e Bruno. São muitos anos que trabalhando com isso

Desafio de chegar após temporada vencedora:
A experiência é muito importante para qualquer técnico. Quando chegamos no Bayern também haviam ganhado tudo. Isso quer dizer que os jogadores são inteligente e profissionais e não terão problema de mudar um pouco o estilo. Estamos aqui para convencê-los . Já temos experiência de como tratar esse tipo de jogador. Quando isso acontece, há uma vantagem porque os jogadores geralmente são muito bons. Conheço praticamente todo o elenco e já tenho ideia do time que vou escalar para o próximo jogo. Quando você ganha tem razão e quando não, jornalistas e torcedores contestam porque querem ganhar. Em todos os lugares há pressão. Sabemos como funciona o futebol. Quando ganha, é bem vindo e, quando não, as pessoas têm dúvidas, é normal. Assumo o desafio. Minha obrigação é falar com cada jogador. Acredito que é importante um jogador saber que não ganha jogo sozinho. É importante formar uma grande equipe e que cada jogador saiba que ,se nao põe sua qualidade a serviço do time, não serve para nada. Uma das funções do técnico é convencer os jogadores que têm talento individual que é mais importante todos do que um só.

Estilo Jorge Jesus:
Gostei muito de que, quando perdia a bola, tentava recuperar rapidamente. Queremos jogar neste sentido. Jesus deu um passe a mais ao implementar um futebol mais ofensivo, mais compacto e vencedor. Sempre foi um nível muito alto. Temos que aproveitar esse trabalho e implementar o bom do trabalho anterior pouco a pouco.

Veja a apresentação completa:




    Veja Também

      Mostrar mais