Jean Carlos
Reprodução
Jean Carlos

A final do Campeonato Pernambucano, entre Náutico e Retrô, foi marcada por uma cena lamentável, protagonizada pelo jogador Jean Carlos. Após ser expulso, no último sábado, ele ameaçou a árbitra Deborah Cecília, que relatou em súmula que o jogador tentou agredi-la. 

Diante da grande repercussão, a apresentadora Renata Fan, do programa Jogo Aberto, da Band, falou sobre o episódio.

“A autoridade da partida é o arbitro. Bem ou mal, o jogador não pode sair correndo atrás de um árbitro, querendo fazer gesto disso ou daquilo, ele não tem esse direito. Quando é uma mulher, na minha opinião, é pior ainda. Porque o respeito que já não teria com essa mulher em qualquer outra circunstância, você não está tendo dentro do campo”, afirmou a apresentadora.

Renata ainda falou que o caso mostra mais uma vez como é o ambiente do futebol para uma mulher.

“Fico revoltada, não gosto desse tipo de coisa. Eu sei o quanto é difícil trabalhar nesse meio sendo mulher. Não acho que uma pessoa tenha mais mérito ou menos mérito pelo sexo masculino ou feminino. Mas a competência, autoridade e postura de quem está ali, de forma honesta, trabalhando, tem que ser respeitada”, concluiu.

Jean Carlos, que depois tentou justificar sua atitude , foi expulso após intervenção do VAR. Ele deu uma cotovelada em Yuri Bigode, do Retrô, aos 22 minutos do segundo tempo. O jogador pode ser denunciado ao STJD através do relato da súmula.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários