Milton Neves
Divulgação
Milton Neves


Evandro Cesar Cesarino Ribeiro, ex-gerente do apresentador Milton Neves (veja galeria de fotos abaixo),  foi denunciado pelo Ministério Público de São Paulo  pelo desvio de R$ 2,5 milhões. Segundo publicou o 'Uol', o ex-funcionário teria furtado o valor através da emissão de notas fiscais sem comprovação dos serviços efetuados. Cabe ao juiz acatar a denúncia do MP para torná-lo réu.


Leia Também

Evandro Cesar trabalhou por mais de 20 anos na empresa de publicidade Terceiro Tempo. No grupo, teria sido autor do plano de superfaturamento de serviços e falsificação de cheques que prejudicaram Milton Neves por mais de cinco anos.

De acordo com o 'Uol', o ex-funcionário do apresentador foi indiciado em janeiro pela Polícia Civil em janeiro deste ano. Acusado de furto qualificado, abuso de confiança e concurso de agentes, Evandro teve o sigilo bancário rompido.

O caso ainda vai além. A investigação também planeja indiciar Ribeiro pela admissão de dois inseridos no concurso de agentes. A dupla abriu empresas e emitiu notas sem comprovação. Indiciados, confessaram o crime e ajudam Milton Neves na obtenção de provas.

- Estamos tranquilos que agora vamos ter uma resposta melhor. Vamos ter uma oportunidade de ampla defesa e tenho certeza que ele (Evandro) vai ser absolvido. O Sr. Milton Neves colocou muita documentação. Ele tirou as notas, mas com consentimento do Milton Neves. Ele prestava uma função além da dele e administrava imóveis - disse Carllos Alberto Cruz, advogado de Evandro, ao 'Uol'.

Ainda segundo a publicação, Milton Neves recebeu uma denúncia anônima via WhatsApp o informando sobre o golpe. O apresentador teria confrontado Evandro, que negou a acusação. Demitido no ano passado por corte de gastos, Ribeiro teve o esquema denunciado por outro funcionário. O valor do desvio pode superar em cinco vezes os R$ 2,5 milhões investigados pela polícia.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários