Lo Celso é um dos jogadores que entrou no Brasil e não cumpriu período de quarentena
Reprodução / Instagram
Lo Celso é um dos jogadores que entrou no Brasil e não cumpriu período de quarentena

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) afirmou neste domingo que os jogadores da seleção argentina Emiliano Martinez, Emiliano Buendia, Giovani Lo Celso e Cristian Romero entraram de forma irregular no país, sem avisar que estiveram no Reino Unido.  Por isso, devem ficar em quarentena imediata e deixar o país. Eles não poderiam disputar, portanto, partida contra o Brasil pelas Eliminatórias da Copa. A partida está marcada para 16h, na Neo Química Arena, em São Paulo. A imprensa argentina, no entanto, dá como certa a entrada deles em campo.

(Veja abaixo galeria de fotos do último confronto entre Brasil e Argentina)


"Olé", "Marca" e "Clarín" informam, em suas versões digitais, que a Confederação Sul-americana de Futebol (Conmebol) tem um acordo de liberação de quarentena entre todos os países do continente para permitir que atletas disputem partidas oficiais, mesmo que isso esteja em descompasso com as regras do país. A Polícia Federal chegou a ir ao hotel onde estão hospedados os argentinos no início da tarde deste domingo para avisar que eles seriam deportados, mas todos os jogadores embarcaram no ônibus e seguiram ao estádio na Zona Leste da capital paulista.

O problema se deve ao fato de que o quarteto argentino prestou informações falsas de que não teriam estado nos últimos 14 dias no Reino Unido. Estrangeiros vindos do país estão impedidos de entrar no Brasil. Martinez e Buendía entraram em campo pelo Aston Villa contra o Brentford pela Premier League no dia 28 de agosto em Villa Park. Lo Celso e Romero ficaram na reserva em jogo do Tottenham contra Watford no dia 29 de agosto.

Você viu?

A autoridade sanitária disse em nota que considera que a situação traz "risco sanitário grave" e que notificou a Polícia Federal sobre o caso "a fim de que as providências no âmbito da autoridade policial sejam adotadas imediatamente." Os atletas devem ser proibidos de entrar em campo neste domingo na partida contra o Brasil pelas Eliminatórias da Copa. Serão colocados em quarentena imediata e, em seguida, devem deixar o país.

Segundo o diário "Olé", ao ser notificada da decisão da Anvisa, a Conmebol pressionou a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) a cumprir o acordo de liberação de quarentena. Os cartolas sulamericanos teriam ameaçado tirar os pontos do Brasil caso a Argentina não pudesse escalar o quarteto que passou pelo Reino Unido e ainda fariam a seleção brasileira perder o mando de jogo na partida de quinta-feira contra o Peru (a partida está programada para ser disputada no Recife).

Os jogadores ingressaram no Brasil pelo aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, em voo vindo de Caracas e declararam não ter passagem por Reino Unido, África do Sul, Irlanda do Norte e Índia nos últimos 14 dias. O Brasil restringe desde junho a entrada de estrangeiros vindos desses quatro países em razão da disseminação da variante delta do coronavírus nesses locais.

"Diante da confirmação de que as informações prestadas pelos viajantes eram falsas, a Anvisa esclarece que já comunicou o fato à Polícia Federal, a fim de que as providências no âmbito da autoridade policial sejam adotadas imediatamente", diz a agência em nota.

A Anvisa afirma que orientou às autoridades em saúde de São Paulo a determinarem a imediata quarentena dos jogadores. Segundo a agência, eles "impedidos de participar de qualquer atividade e devem ser impedidos de permanecer em território brasileiro".

Os jogadores chegaram a treinar com o restante da seleção argentina em São Paulo, no Parque São Jorge. A secretaria estadual de Saúde de São Paulo enviou técnicos ao local para apurar a entrada irregular dos atletas no país. Mais cedo, a secretaria afirmou que a Conmebol havia solicitado autorização à Anvisa e ao Ministério da Saúde para que os quatro jogadores pudessem permanecer no Brasil e que aguardava resposta.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários