Caboclo
Reprodução/Instagram
Caboclo

A CBF assinou nesta segunda-feira (28) o documento que oficializou a venda do jatinho particular comprado por Rogério Caboclo , afastado da presidência da confederação após denúncias de assédio sexual feitas por uma funcionária da própria instituição.

A entidade recebeu cerca de R$ 70 milhões pela aeronave, de acordo com o portal "UOL". O comprador foi uma empresa que já estava desde o começo interessada no avião .

Porém, mesmo com o acordo formal feito, é preciso que algumas etapas sejam concluídas. É preciso ainda que uma vistoria técnica seja feita e alguns trâmites sejam resolvidos.

Embora Caboclo diga que a compra foi um negócio planejado e que contou até mesmo com a assinatura do diretor financeiro da CBF, a diretoria da entidade rebateu dizendo que foi puramente um interesse pessoal do ex-presidente.

A CBF alegou que não havia nenhuma legalidade dentro dos documentos assinados pelos diretores das áreas envolvidas e nem nas operações feitas.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários