Cristiano Ronaldo
Reprodução / Twitter Eurocopa
Cristiano Ronaldo


Cristiano Ronaldo é reconhecido pelo empenho dentro e fora de campo. Aos 36 anos, ostenta uma performance física exemplar e um ponto levantado por ele movimentou os bastidores do mundo do futebol nas últimas semanas.  O gesto do craque em substituir frascos de Coca-Cola por água vai além da inspiração para os jovens e a influência no mercado financeiro.

Veja galeria de fotos de CR7:


Em entrevista ao L!, Lara Gabriela Cerqueira, nutricionista da Jolivi Natural Health, explica a importância da aversão de Cristiano Ronaldo a refrigerantes. Além de potencializar seu alto rendimento em campo, o português abre portas para quem busca uma vida saudável.

Segundo Lara, a ação do craque da Juventus "facilita o trabalho de profissionais da saúde".

- O Cristiano Ronaldo não é apenas uma referência esportiva, mas sim um exemplo prático de que a disciplina aperfeiçoa. Partir dele a atitude de priorizar a saúde sob todos os aspectos, especialmente os de base que são a hidratação e a abdicação dos excessos, facilita o trabalho dos profissionais de saúde em uma escala mundial. A influência que ele possui, ainda mais sobre o público jovem que ainda pode evitar danos à saúde por meio do estilo de vida saudável, é sensacional. Toda empresa precisa se adaptar a essa nova demanda de estilo de vida saudável, e a atitude de Cristiano foi um grande incentivo - começou Lara Gabriela

Você viu?

Ela aborda também os malefícios relacionados ao consumo de refrigerantes em atletas profissional. A nutricionista afirma que ingestão de aditivos artificiais prejudica a regularidade do jogador em treinamentos.

- Apesar dos holofotes sobre o malefício dos refrigerantes serem voltados para o teor de açúcares que podem causar picos insulínicos e excesso calórico (fatores que prejudicam o metabolismo do corpo), há algo ainda mais importante na sua composição que nos preocupa, especialmente aqueles sabor cola: a presença de ácido fosfórico e corantes artificiais, uma vez que já demonstraram impacto negativo sobre a saúde dos ossos e metabolismo do cálcio (desmineralização óssea) - afirmou a nutricionista.

- Os refrigerantes são comuns na rotina de jogadores, existe já uma cultura da sua utilização para hidratação, por serem fonte de eletrólitos (sódio) e carboidrato (açúcares). No entanto, o impacto da ingestão dos aditivos artificiais sobre a saúde ocorre a longo prazo, assim, a saúde dos ossos pode ser prejudicada e a correção real da hipohidratação pode não ser feita corretamente, o que prejudica também as reservas de energia para o treino seguinte. Atleta tem demanda diferenciada, e quanto mais intensa for a rotina de treinos, mais difícil será manter o corpo saudável. Reduzir o consumo de alimentos que não contribuem para a saúde já é um grande passo - pontuou.

Por fim, Lara Gabriela revela que o desempenho de Cristiano Ronaldo é diretamente associado ao consumo de água.

- A hidratação do atleta é fator potencial para seu desempenho físico. À medida que o atleta perde líquido corporal, ele aumenta a chance de “quebrar” (interromper o treino por fadiga) mais rapidamente e têm sua recuperação prejudicada. O corpo hidratado consegue repor e reter melhor os estoques de carboidrato e o equilíbrio hemodinâmico. A termorregulação pode ser prejudicada no estado de hipoidratação, uma vez que o exercício físico eleva a temperatura do corpo e o suor é uma forma de resfriar. Temperaturas elevadas também levam o atleta a interromper o treino. O consumo de água, associado a eletrólitos (caso os tenha perdido por meio do suor) permitem um bom estado de hidratação do atleta - concluiu.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários