Felipão dá detalhes sobre saída do Cruzeiro
Bruno Haddad/Cruzeiro
Felipão dá detalhes sobre saída do Cruzeiro

A passagem de Luiz Felipe Scolari pelo Cruzeiro, durante a Série B de 2020, teve momentos de esperança para o torcedor, com o sonho do acesso, uma dura realidade do clube, que não conseguiu oferecer mais ao treinador e cumprir promessas feitas a ele.




Para o treinador, o dever de evitar uma vexatória queda para a Série C do Brasileiro foi concluído. Todavia, Felipão revelou que sua saída, logo após o fim da Série B, teve como motivo a divergência de ideias com a direção do clube mineiro, mesmo tendo uma gratidão pela Raposa, o que o fez topar assumir o time no momento delicado em que vivia na Série B.

- (Aceitei) também pelo reconhecimento do que a direção de 2000/2001 fez por mim. No Cruzeiro eu recebi a oportunidade de ir à seleção e conquistar o título mundial, que é o maior título da minha carreira até hoje. Naquela oportunidade, eu olhei a tabela e entendi que o Cruzeiro, se não tivesse uma reformulação, uma ideia, alguém novo dentro do clube, o Cruzeiro iria para a Série C. Aliás, quando chegamos, o Cruzeiro já estava com pontuação de Série C. Depois, juntos com os jogadores, que foram muito importantes, foi que nós continuamos na Série B para que o clube tivesse condição de subir neste ano para a primeira divisão - disse em entrevista ao Grande Círculo, do SporTV, explicando em seguida sobre as divergências de ideias com o presidente Sérgio Santos Rodrigues.

Você viu?

- O presidente tem ideias diferentes das minhas. Ele gosta de futebol, adora futebol, tem dedicação. Mas algumas coisas no Cruzeiro precisam ser modificadas. Não sei se ele vai conseguir. Se ele conseguir, pode ser que o clube dê os primeiros passos para essa recuperação. Eu entendia que se não fosse de uma forma, a gente não conseguiria. Ele pensa de outra forma. Então foi melhor que a gente terminasse como terminou - disse Felipão, que apontou a montagem do elenco como um ponto em desacordo com a direação.

- A ideia era permanecer na Série B. Este ano subir para a Série A. A ideia era montar uma equipe diferente. Se eu estivesse no Cruzeiro, estaria com uma equipe diferente. Tivemos algumas dificuldades nessa montagem da equipe, mas conseguimos manter o Cruzeiro na Série B. Pronto. Isso já era o primeiro passo e foi conquistado, então entendi que era o momento de sair - concluiu o treinador.

Em sua segunda passagem pelo Cruzeiro, Felipão comandou o time em 21 jogos, com nove vitórias, oito empates e quatro derrotas, encerrando a Série B na 11ª colocação.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários