Neymar e Bolsonaro tiram fotos juntos
Reprodução/Twitter
Neymar e Bolsonaro tiram fotos juntos

Nesta sexta-feira,  durante cerimônia de entrega de títulos de propriedade rural no assentamento Santa Mônica, em Mato Grosso do Sul, o presidente Jair Bolsonaro atacou os seus adversários políticos, entre eles, o ex-presidente Lula e o ex-ministro da saúde, Luiz Henrique Mandetta, além de criticar a CPI da Covid-19.


Porém, em um determinado momento mais descontraindo do discurso, ele lembrou da partida que jogou na Vila Belmiro e também se referiu a Neymar.
No meio da fala, ao apontar um suposto reconhecimento do povo local ao seu trabalho, o presidente afirmou: "Não existe satisfação maior que ser recebido bem pelo povo. Eu marquei um gol, no final do ano, na Vila Belmiro. Muitos jogaram lá e poucos fizeram gol. Eu fiz um gol. Não tinha torcida, mas eu vibrei como se fosse o Neymar, que é meu ídolo, fazendo gol na Copa do Mundo. Hoje, aqui, quando você faz o bem pro povo e vê o reconhecimento, não tem preço", afirmou.

O fato relatado por Bolsonaro ocorreu no final do ano passado, quando ele participou de um amistoso beneficente com atletas, ex-atletas, dirigentes e músicos no estádio do Santos.

Bolsonaro ficou em campo durante alguns minutos e marcou um gol, após receber um cruzamento na pequena área. Na oportunidade, o presidente comemorou fazendo o gesto de armas com as mãos, popularizado durante sua campanha à Presidência. Ele jogou ao atacante William, ex-Santos, Avaí e Ponte Preta, além de Renato, ex-volante e capitão do Peixe.

Você viu?

Com Neymar, a relação já teve outros capítulos. O atacante chegou a fazer uma chamada de vídeo com o presidente do Brasil, após a cerimônia na qual cravou os pés na calçada da fama do Maracanã, em janeiro desse ano. Vestindo a camisa da Seleção brasileira, o jogador do PSG esteve, inclusive, ao lado do senador Flávio Bolsonaro no evento. A ligação teve um clima descontraído e Bolsonaro quis saber sobre os eventos de fim de ano do jogador e questionou se Neymar teve conquistas amorosas no Réveillon.

Apesar de nunca ter externado apoio público, Neymar sempre foi associado como uma personalidade simpática ao governo Bolsonaro. A relação entre ambos, inclusive, teve auge em 2019, quando ele enfrentou uma acusação de estupro e ganhou gesto público de defesa do presidente da República.

Porém, em abril de 2020, a conta do jogador Twitter endossou críticas ao chefe da nação ao curtiu uma postagem de Ciro Gomes (PDT), em que o candidato derrotado nas eleições presidenciais de 2018 critica a postura de Bolsonaro diante das recomendações da OMS (Organização Mundial de Saúde) a respeito de distância social em tempos de crise do coronavírus. Posteriormente, o estafe do jogador apontou que se tratou de um erro interno da equipe de redes sociais.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários