Tino Marcos
Divulgação
Tino Marcos

O ex-repórter da Globo, Tino Marcos , que deixou a Rede Globo em fevereiro , fez duras críticas a colega Leda Nagle , após a jornalista espalhar uma fake News envolvendo o ex-presidente Lula e Jair Bolsonaro.

Durante uma live feita no final de semana, Leda afirmou que o ex-presidente, em conjunto com o Supremo Tribunal Federal (STF), estaria armando o assassinato do atual comandante do país. O suposto plano teve origem em uma conta falsa no Twitter do atual diretor-geral da Polícia Federal, o delegado Paulo Maiurino, que assumiu o comando da corporação no início do mês.

“Que tristeza, Leda. Que pena terminar desse jeito. Tem ideia do que pode mover uma fake news como essa? Lembro de Leda furando uma greve nacional em 1986. Quase foi apedrejada ao entrar na emissora para apresentar o JH. Mas nunca imaginei que chegaria a esse ponto de hoje”, lembrou Tino.

Leda, que trabalhou com Tino durante dois anos na emissora carioca, havia garantido no vídeo (ver abaixo) que "o STF quer acabar com o presidente". "Eles não irão conseguir por um motivo bem forte, mais da metade das cadeiras dos urubus de capa preta receberam propina e antes que caia meu perfil novamente vou dizer para vocês, a ideia de matar Bolsonaro”, apontou a jornalista.

Após toda a repercussão nas redes sociais, Leda Nagle admitiu que fez a leitura para um grupo privado, mas que deixou claro que faria a checagem da informação e comentaria os detalhes em nova transmissão. “Algum membro do grupo, por má-fé porque ficou impactado pela notícia, pinçou um trecho de 2 minutos de uma live de 47 minutos e viralizou antes mesmo que eu tivesse voltado com a checagem completa da informação”, comentou.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários