Alan Mineiro cuspiu na bandeira do Goiás
Reprodução
Alan Mineiro cuspiu na bandeira do Goiás

A cusparada de Alan Mineiro na bandeira do Goiás no clássico com o Vila Nova disputado no último domingo, na Serrinha, pode render um gancho de até dois anos para o apoiador, de 33. O Tribunal de Justiça Desportiva de Goiás (TJD-GO) apresentou denúncia ao jogador e pediu a suspensão preventiva de 30 dias.

Com o julgamento previsto para o início da próxima semana, Alan Mineiro já cumpre uma pena provisória de cinco dias. Revelado pelo Athletico-PR, o apoiador rodou por clubes do interior do Ceará, de São Paulo e de Minas Gerais até despertar o interesse do Corinthians, em 2016. Nas redes sociais, o atleta se desculpou.

No documento apresentado ao TJD, o procurador Marcus Vinícius Mafia Vieira destacou que a infração cometida por Alan Mineiro passou despercebida pela arbitragem, fato que motivou a suspensão preventiva.

Alan Mineiro foi denunciado em dois artigos do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJB): 243-D (incitar publicamente o ódio ou a violência), com pena prevista de R$ 100 a R$ 100 mil de multa e suspensão de 360 a 720 dias; 258 (assumir qualquer conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva), com pena prevista de um a seis jogos de suspensão.

Já o Vila Nova foi denunciado no Artigo 213 (deixar de tomar providências capazes de prevenir e reprimir: desordens em sua praça de desporto; invasão de campo; lançamento de objetos no campo), com pena prevista de multa de R$ 100 a R$ 100 mil.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários